sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Não sei como não caí... e olhei para o espelho...

Depois duma pausa de dois meses, voltei a fazer a aula que apela ao equilíbrio, à força e à flexibilidade que não tenho muito e que quando deixo de fazer as aulas, fica tudo ainda pior...
Na verdade nem sei como não me desequilibrei e não caí pois não fazia estas 'coisas' há algum tempo...
Fizeram-me transpirar e hoje doem-me os abdominais, outra zona que não exercitava vai para quase dois meses também...
Até tinha pensado em não ir à aula mas ainda bem que fui... Tenho mesmo que voltar aos hábitos e rotinas antigos pois olhei-me no espelho e este incidiu sobre a zona crítica (vulgo coxas e glúteos...) e verifiquei que, para além do peso a mais que tenho (principalmente nessa zona), há ali uns bocadinhos menos torneados como "antigamente", precisamente pela falta de exercícios mais localizados nessas... zonas...



quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Fosse assim tão fácil

Apagar memórias como se apagam fotografias do computador e do Facebook.
Seria tão simples... Apenas apagar e esvaziar a reciclagem...
Devia ser possível fazer o mesmo com as memórias e o cérebro. Devíamos poder selecionar o que não interessa, apagar, e esvaziar completamente da mente, do corpo e da alma. 
Para nunca mais lembrar e fazer doer, como uma ferida que teima em não se curar e que arde.

Diz que chega hoje...

Parece que o Outono chega hoje por volta das 15h21min e, na verdade, hoje de manhã senti que o tempo estava mais fresco... 
Já não calcei sandálias e trouxe o belo do casaquinho, como se tal peça de vestuário não fosse precisa e usada durante todo o Verão neste Oeste fresco, cheio de ventos e neblinas matinais ou vespertinas...
De certa forma, tinha saudades do Outono, parece que se podem usar e combinar outras roupas e formas de as vestir... A começar pelos sapatos e botas que não mostram os meus pés feios com os dedos de fora como acontece com as sandálias...
A única coisa de que não gosto muito é o facto de os dias ficarem mais pequenos até que atrasa a hora e a noite chega ao fim da tarde...
Vão-se os passeios de bicicleta ao fim do dia, depois do trabalho, que só poderão ser feitos aos fins-de-semana e nos feriados quando os há, e dá...
De resto, gosto daquela sensação mais acolhedora de usar roupas mais quentes e de pensar nas castanhas e nas cores outonais que aí vêem...
Foi também no Outono que o meu filho nasceu, portanto, ainda que seja a estação em que as folhas caem, os cabelos também e em que tudo parece envelhecer e quase morrer, para mim, é como que uma estação de renovação, de novidades e de esperança...
Veremos... 
Que cheguem o Outono e o Inverno para que a Primavera e o Verão cheguem mais depressa.
Por essa altura, todas as folhas que já caíram, ficaram lá atrás, e as novas (re)nasceram ou vão (re)nascer de novo.
E é assim que me sinto, a precisar que chegue a Primavera e o Verão, depois de ter passado pelo Outono e pelo Inverno, para que depois desta hibernação outonal e invernal, haja lugar à renovação e ao renascimento...

(fotos via Pinterest)





quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Conversas...

Ultimamente filhote conversa ainda mais do que era habitual.
Sempre foi conversador mas agora está ainda mais, não sei se é de se aproximar dos 10 anos, afinal, falta um mês para o seu aniversário, mais coisa, menos coisa...
Ontem ao jantar não foi exceção e no meio de tantos assuntos, claro, acabamos a falar na Escola.
Entre outras coisas, diz-me que as meninas se preocupam e se dedicam mais aos estudos, e que os rapazes são menos interessados e dedicados em relação à Escola.
"Mau"... (pensei eu, mas nada disse... deixa cá ver o que vai sair daqui...).
E vai daí que concluí dizendo que com ele era diferente, que da turma dele era o rapaz com melhores notas e tudo porque eu (a mãe...) puxo por ele e estudo muito com ele...
Fiquei assim a olhar para ele, primeiro sem saber o que dizer, e depois lá lhe disse que aquela "teoria" de que os rapazes eram menos dedicados à Escola e menos "inteligentes", não era bem assim... Dei-lhe exemplos de Cientistas, Professores e outras áreas em que os indivíduos do sexo masculino se tinham evidenciado e em que eram pessoas dedicadas àquelas causas e temas...
Também aproveitei para "ralhar" ao dizer-lhe que nem pensasse em utilizar aquele 'argumento' dos rapazes serem mais distraídos como uma desculpa para se dedicar ou interessar menos pela Escola...
"Mau"...

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Memórias recentes...

Já nem me lembrava que tinha conta no Flickr... E já não me lembrava das fotos que tinha para lá ainda tiradas com uma máquina fotográfica e não com o telemóvel, afinal, são fotografias tiradas por volta de 2007, 2008 e 2009, já lá vão uns aninhos...
E eis que dou de caras com esta foto ternurenta do filhote com apenas um ano e meio, de volta das suas leituras e pinturas, vistas 'ao contrário'... Estávamos no saudoso ano de 2007 e ainda vivíamos em Lisboa...
Por momentos bateu a saudade desses tempos que passaram tão depressa, de filhote tão pequenino e da casa em Lisboa, tão próxima dos meus pais...
Não sei para onde foram esses tempos, nem como o tempo se esvaiu por entre os dedos como água fugidia que foge e escorre sem a conseguirmos alcançar...
Eis-nos quase dez anos volvidos, com tantas mudanças e acontecimentos de vida pelo meio...
Cá estamos.
Cá estou. De pé...
A vida segue lá fora e não adianta olhar para trás... 
Sendo que daqui a dez anos estarei, muito provavelmente, a dizer o mesmo das fotos de hoje, do presente, do aqui e agora...



segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Note to Self


Questões zodiacais

A propósito de nada e numa conversa banal com filhote, diz-me ele que é do signo Escorpião.
Pois és filho, digo eu tranquilamente.
Sabes mãe, é que do meu signo ninguém disse nada mas tenho uns colegas que são do signo Virgem e há uns que estão sempre a rir e a gozar com eles porque são Virgem.
Ah, sim? Foi a minha resposta.
Na verdade fiquei sem saber o que dizer e ao mesmo tempo deu-me vontade de rir...
Só sei que se meteu outra conversa pelo meio e "ficámos por ali"...
Cada vez noto mais que caminhamos para ter um pré adolescente... Desde as respostas tortas às "manias" e a posturas que me tiram do sério, ao enfrentar-me e ter sempre resposta pronta e na ponta da língua, aqui vamos 'nós' para a adolescência...
Por outro lado, consegue ser o menino mais terno, meigo e compreensivo do mundo... Conversa, faz companhia e entende muitas coisas...



sexta-feira, 16 de setembro de 2016

E do (meu) peso...

Isto até pode nem interessar a ninguém mas fica o registo para mim...
Tinha tido consulta na Nutricionista há duas semanas e na altura fiquei bastante desolada com os resultados.
Eis-me de novo na consulta e o que se passa é que em duas semanas perdi uns míseros 400 gramas...
O que se passa é que em dezasseis dias do mês, fui uma vez ao ginásio e fazer Cycling que, só por acaso, é o que faço na rua mais frequentemente...
Pedalar na rua não (me) é suficiente para perder peso... Tenho que regressar ao ginásio para fazer exercícios mais localizados, de força e tonificação...
E, já agora, comer mais legumes...
Realmente, tenho mesmo que ser mais disciplinada e controlada... Ao mínimo excesso ou deslize, ganho peso. Já para perder peso, é uma carga de trabalhos...
Por que é tudo tão difícil...



Os quilos que faltam perder...

Os dias que faltam para a próxima consulta...

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Com calma e tranquilidade

Foi com calma e tranquilidade que filhote iniciou hoje o 5.º Ano.
Poderia vir aqui escrever, como já aconteceu nos outros anos, que não sei como o tempo passou tão depressa ou que ainda "ontem" relatava aqui no blog a sua ida para o 1.º Ano, mas neste ano senti alguma tranquilidade, minha e de filhote...
Claro que sabemos que se avizinha um ano letivo trabalhoso e intenso mas talvez o facto de ter tudo organizado, da Escola ser a mesma até ao 6.º Ano onde anda desde o 1.º, e ainda poder ficar na Escola quando não tem aulas, deixa alguma tranquilidade para quem trabalha o dia todo como eu...
E assim se iniciou uma nova etapa. A um mês e meio dos 10 anos, filhote ingressa no 5.º Ano. 
Espero que se concentre e que tudo corra bem, dentro do possível...
Tem sido bom aluno mas com o aumento de disciplinas vamos ver como vai correr.
Eu cá estarei, "por trás", para o acompanhar, apoiar e dar na cabeça, custe o que custar. Sinto que é uma espécie, ou é mesmo, uma missão...
Nos primeiros impactos, parece tudo muito complicado. E ainda que os tempos sejam outros e com tudo mais intenso, dou por mim a pensar que se os meus pais que tinham a 4.ª Classe, sempre me acompanharam e orientaram, porque é que eu que tenho um curso superior, não serei capaz de o fazer...?


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Coisas simples...

Como já referi por aqui, não tenho frequentado o Facebook...
Contudo, utilizo o "Messenger" e, por vezes, vou ver aquela parte das memórias...
Sou assim, gosto de ir ver o que andava a fazer no mesmo dia mas há uns anos atrás, afinal, já tenho conta no Facebook há sete anos e muitas foram as partilhas de fotos, como as que aqui deixo hoje.
A 14 de setembro de 2011, portanto, há cinco anos, pedalar era uma coisa simples e pouco complexa.
Tinha uma bicicleta rudimentar e simples, já era de BTT mas em modelo de senhora, usava ténis e pedais normais para pedalar - acho que nem sabia bem o que eram sapatos e pedais de encaixe -, tinha uns calções de ciclismo mas até usava blusas de alsas do ginásio para pedalar.
O selim era completamente arcaico e as luvas ainda as tenho.
Estão quase desfeitas e têm um buraco, como se pode ver na foto por baixo desta que tem algumas semanas, mas mantenho as luvas como uma espécie de amuleto ou para relembrar que um dia já pedalei de forma simples e singela, sem 'stresses' de mé(r)dias ou velocidades, equipamentos, marcas de tudo e mais alguma coisa - desde a ínfima peça da bicicleta, passando pela marca da dita ou pelas marcas das roupas e sapatos de encaixe, ou outras preocupações que surgem com a evolução da coisa. Ou não...
Diria até que no início havia alguma ingenuidade a pedalar, não sabia nada deste mundo nem conhecia ninguém, nem ninguém sabia quem eu era...
Não estou com isto a dizer que sou 'famosa' ou 'conhecida' mas como as mulheres a pedalar ainda estão, infelizmente, num número muito inferior ao dos homens, pronto, quando se é mulher e se pedala, e se vive numa zona mais rural e 'pequena', mais facilmente "nos fixam"...
De facto, é mesmo engraçado constatar estas diferenças... até nas unhas... Em 2011 sabia lá eu o que eram unhas de gelinho ou se isso existia...
:P


A pedalar a 14/09/2011 - com as luvas que ainda existem e as unhas em modo "normal".

A pedalar em agosto de 2016 - as mesmas luvas, agora com as unhas com gelinho.