quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Azedume

Sou só eu ou vocês também notam muito azedume à vossa volta? Digo isto das pessoas reais, do nosso dia á dia... Será do Orçamento, dos cortes nos salários, nos aumentos de impostos, ou será do guaraná?
Ou então sou eu que sou uma pessoa irritante e intragável, e não sabia, e ultimamente não entendo certas atitudes que têm para comigo, estando eu tranquila no meu canto...
Curiosamente estas posturas vêm todas de mulheres. Curiosamente, e pode ser coincidência ou sou eu com a mania da perseguição, isto começou quando comecei a emagrecer, a vestir outras roupas, a andar mais airosa ainda que muitas vezes com roupas que custam 7 euros, mas enfim, a ter o cabelo mais comprido, a arranjar-me mais...
Desde mães na creche do filhote que não respondem ao meu bom dia efusivo, a pessoas no ginásio que nem me conhecem mas que também nem "boa tarde" dizem ou respondem, pessoas que, a propósito de nada são agressivas comigo e, last but not least, pessoas que pensavámos serem nossas amigas, sem mais nem menos, deixaram quase de nos falar, e isso para mim ainda é o de menos, mas deixaram também de falar ao meu filho e é isso que me dói.
Se não me querem falar, não falem, agora ver pessoas que nos conhecem quase "de vista" serem super afectuosas e atenciosas com o meu filho e as outras, que o conhecem desde que nasceu, ignorarem-no completamente, acreditem que isso mexe muito cá dentro e faz-me perceber que há pessoas muito amargas, azedas e que este comportamente só demonstra o que são lá bem no íntimo...
Acho inadmissível deixar-se de falar a uma criança inocente só porque se decidiu que a mãe e o pai, ou só a mãe ou só o pai, são irritantes e como decidiram deixar de lhes falar, a criança "leva por tabela"...
E volto a dizer, em todas as situações que relato, e por muito que me analise a mim e aos meus comportamentos, não entendo o porquê destas atitudes.
Posto isto, só espero não ficar eu também azeda ou amarga com a vida...

5 comentários:

Anónimo disse...

Olá,

Há muito tempo que sigo o seu blog. Ultimamanete comecei a questionar-me por que o faço. Não é por nada de especial, é apenas por ser um blog sobre o seu dia-a-dia, sem dúvida idêntico ao meu e ao de muitas mulheres portuguesas. Pelo menos "deita cá para fora" o que lhe vai na alma, enquanto eu fico a "remoer tudo cá dentro". Nada de especial é certo, apenas essas coisas do dia - a dia que tanto acabam por nos magoar/perturbar... Pois é as pessoas são mázinhas... São todos muito nossos amigos quando se sentem "superiores", mas quando já não é assim passamos a ser concorrência.. Não ligue! Disfrute do que tem, do peso e bem-estar que conquistou, sim porque foi uma luta e vitória sua. Tudo de bom!

Cris disse...

A inveja é tramada realmente!

É uma pena, mas essas pessoas não eram tuas verdadeiras amigas :-(

Hoje em dia é cada vez mais difícil encontrar a amizade verdadeira, sem qualquer interesse, alguém que goste de nós por aquilo que somos e não pelo que temos... é triste, mas é a realidade e há que ser superior a isso tudo!

Um beijo.

mamã da princesa disse...

Quem te mandou ficares tão bela e airosa?!
Só pode ser inveja, mas daquela mesmo má!
Que culpa tem o teu filho de ter uma mãe que se tornou muito elegante e anda na moda?!

Que bom que o teu filho tem uma mãe assim! É bom para ele e para ti.
E essas pessoas só revelam uma coisa, que são mesmo muito más e feias interiormente, que não merecem ter a tua amizade... mas explicar isso a uma criança é mais complicado!
Espero que ele não lhe sinta a falta.
A inveja é uma coisa tão feia...

Beijinhos grandes amiga e não ligues a isso, não merecem.

Algures no Oeste disse...

À ANÓNIMA DAS 14h58: Obrigada pelo comentário e pelo apoio.
Tudo de bom também para si.
Até breve :)

Sofia disse...

Olá :)

Não sei se será inveja, pode haver até uma pontinha mas há tanta gente assim por todo o lado...!!
Conclusão: não ligar e continuar a espalhar energia positiva (assim os azedumes não nos atingem).

Beijinhos