terça-feira, 30 de novembro de 2010

Ia dizer que não me lembrava se já tinha sido mãe ou não...

Mas, efectivamente, aquela prenda de Natal "teve" que ser dada antes do meu filho nascer porque a mãe do meu marido deixou-nos quando eu estava grávida, no Verão de 2006.
Assim sendo, não sei se a camisola me foi dada no Natal de 2004 ou se no Natal de 2005, deve ter sido em 2005...
Uma camisola preta, numa malha quente e elegante, comprada no 'El Corte Ingles' a que, estranhamente, nunca retirei a etiqueta porque nunca a cheguei a vestir. Apesar de ter um número grande na sua etiqueta, a verdade é que nunca me serviu. Sempre adorei a camisola porque é muito elegante mas na verdade sempre me foi impossível vesti-la. Mantive-a guardada cuidadosamente porque sempre pensei que um dia me iria servir. Ficou sempre embrulhada e, como referi, com a etiqueta posta, não se perdeu no meio desta nossa mudança e hoje foi o dia de a vestir...
Coisa tão estranha esta de estar a cortar a etiqueta numa prenda que alguém nos deu há, pelo menos 5 anos, e que já não me pode ver com a camisola vestida...
Não sei se isto quererá dizer algo, provavelmente não, mas como tenho tantas saudades e penso tanto na mãe do meu marido (lamento, não gosto do nome sogra...) o facto de só agora estrear a blusa parece ser assim uma espécie de 'marco'. Só agora a camisola me serve, só agora cabe em mim, ou melhor, só agora eu caibo nela, e adoro-a...

2 comentários:

Isabel disse...

Bem, teres guardado a camisola todos estes anos, com mudanças de casa pelo meio, é porque gostavas mesmo da camisola e também pelo valor sentimental, não é?
Que bom que já te serve!
Um beijinho grande!

Administrator disse...

Eu tb sou perita em ataques de tosse. dois exemplos: tive um ataque descomunal no meu casamento... durante a cerimónia. Um ataque capaz de fazer parar tudo... todos a olhar para mim, a sugerirem tudo e mais alguma coisa pra me ajudar...
Outro foi numa conferência de imprensa. todos sentados à mesa e quando a figura principal começou a falar eu, que estava sentada mesmo à frente dele, desatei a tossir...sem parar...não pude levantar-me porque tinha um colega com câmara e tripé mesmo atrás de mim...