sábado, 4 de dezembro de 2010

5 Kms a 5º...

O "desespero" em podermos ir andar de bicicleta, e tendo a possibilidade de irmos os dois, algo tão raro, fez com que eu e o meu marido nos levantássemos às 8h30 dum Sábado nublado e frio para nos equiparmos a preceito.
Eu, toda contentinha por ir estrear a roupa de Inverno de ciclismo recém adquirida, levantei-me num ápice e achei-me gira com tal equipamento. Talvez por ser preto e colado ao corpo parecia fazer-me parecer (ainda) mais magra. É térmico mas ainda assim trazia uma etiqueta extra à qual achei piada e que dizia para nos protegermos do frio. Mal sabia eu que isto já estava a 'agoirar' qualquer coisa...
Posto isto, posto o capacete e as luvas (pormenor: luvas de ciclismo sem dedos, tendo sido previamente avisada pelo meu marido que deveria ter umas luvas de Inverno, que tapassem os dedos na sua totalidade), aí fui com as unhas vermelhas de fora mas comecei logo a sentir o frio que o termómetro que temos na rua marcava: uns míseros 5 graus...
Subimos e quando começamos a descer eu ia ficando imobilizada em cima da bicicleta. O vento na cara era tão frio mas tão frio que imediatamente fiquei com os dedos quase congelados e comecei a ter dores nas orelhas...
Posto isto e tendo em conta o vento frio que continuava, voltámos para casa, 5 quilómetros depois, porque mesmo colocando o gorro do corta-vento na cabeça, por baixo do capacete, não aguentei. Estava mesmo cheia de frio e nem o exercicío me aqueceu. Mal conseguia mexer os dedos e cheguei a casa quase 'congelada' com as orelhas e os ouvidos a doerem imenso...
Ainda que adore andar de bicicleta e que goste de fazer exercicío, nestas condições atmosféricas confesso que não é muito agradável, pelo menos para mim já que o maridão, por ele, teria continuado...

Sem comentários: