segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O nosso Natal, a parte sem coisas esquesitas

Ora bem, pela primeira vez desde que somos casados, que o Natal foi passado fora da(s) nossa(s) casa(s). Posto isto, rumámos à casa dos meus pais onde pernoitámos e comemos até mais não.
O filhote não adormecia nem por nada pelo que "lhe fiz" o que me faziam a mim em pequena: colocar uma bota na chaminé à espera do Pai Natal. Conseguimos distraí-lo e por cima da bota pusémos várias prendas que eu cá ando muito realista. Aquelas três prendinhas eram do Pai Natal mas as outras todas (e não foram assim tão poucas como isso) eram dos pais, dos avós, dos padrinhos, do mano, dos amigos, etc. e tal.
Assim, foi com grande surpresa que o seu rosto se iluminou e sorriu quando lhe perguntámos se não tinha ouvido barulhos na cozinha. Fomos todos com ele e lá estavam as prendas. A partir daí foi o 'caos' total a abrir todas as prendas.
No dia de Natal veio o mano, mais prendas mas sem o Pai Natal porque com quase 12 anos já não se acredita propriamente na existência do dito e assim passámos o dia que depressa passou e ao serão rumámos ao Oeste...

(foto da net)


1 comentário:

kombi disse...

momentos tãooooo bons.