sábado, 29 de janeiro de 2011

Social Life

A vida social do meu filho é mais intensa e precoce do que a dos pais...
A primeira vez que tenho ideia ou memórias de ir "sozinha" a uma festa de aniversário de uma coleguinha, ou seja, de me irem levar e buscar só no final da festa, deveria ter uns 13/14 anos.
O meu filho foi 'sozinho', pela primeira vez, à festa dum amiguinho no Verão passado, portanto, ainda não tinha feito 4 anos... Foi porque eu achei que podia ir, porque tinha confiança em quem o recebeu e porque iam quase todos os coleguinhas da sua sala, tal como aconteceu hoje, e que se prevê serem os seus colegas e amigos na escola primária e por aí adiante...
Hoje foi dia de ir à festa de um coleguinha que fez 5 anos e por isso não se tem calado com a ideia de que tem ou de que quer ter ou vai já fazer 5 anos. Acordou cedíssimo (às 8h - é que ao fim-de-semana costuma acordar quase às 10h) e a primeira coisa que disse quando se levantou foi se hoje era a festa do Y.
E pronto. Lá fomos levá-lo e buscá-lo a muito custo já que não se queria vir embora da festa e eu e o pai nestes momentos breves em que estamos sozinhos até estranhamos o 'silêncio'. É que desde que o filhote nasceu que nunca ficou fora da nossa alçada nem dormiu fora de casa, nunca calhou e não temos ninguém (família incluída) que fique com ele.
Posto isto, quando numa tarde ficamos assim sem o nosso filho, ainda que saibamos que está a adorar estar onde está e que está bem, parece que falta assim "qualquer coisa" e dá uma espécie de vazio colmatado com uma breve saída a dois que incluíu umas comprinhas desportivas nos saldos.
Por outro lado, há anos que eu não sabia o que era esparramar-me no sofá num Sábado à tarde, a lanchar, a beber chá e a ver as minhas séries preferidas na televisão em silêncio. Por norma estou frenéticamente a passar a ferro ou a tratar da casa ou a tratar da comida ou vou correr para o parque ou estou a dar o lanche ao filhote ou isto ou aquilo. O facto de estar sentada a lanchar, sem interrupções, a ver televisão, foi assim uma espécie de luxo ao qual não  me "permitia" desde que fui mãe... Isto pode parecer ridículo mas é a pura das verdades...
(E cá estou eu ao fim-de-semana hein! Irra que é chata...!)

2 comentários:

kombi disse...

´por aqui é igual e qd tenho esses luxos no inicio sentia o que descreves, agora começo a sentir que o tempo passou rápido que as minhas filhs estão autonomas e eu com tempo para mim que por vezes não sei como o ocupar.....viva os shopings (¨,)

SC disse...

Vejo que este fim de semana foi de festas de aniversários.
Por cá também houve, mas no domingo.

Jokas