segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Lojas onde provavelmente nunca iria ou nunca teria que ir...

Se não me tivesse mudado para o Oeste e continuasse a morar perto dos meus pais, muito provavelmente nunca teria necessidade de entrar numa Retrosaria, um "mundo" ao qual sempre fui completamente alheia, pois sempre pedi este tipo de coisas à minha mãe, como que a "delegar" pedidos aos quais ela poderia tratar e assim poupar-me mais tempo...
Com a mudança para o Oeste e sem qualquer tipo de ajudas, todo e qualquer assunto que surja, temos que ser nós a tratar, como é óbvio...
A minha incursão nas Retrosarias começou no ano em que nos mudámos, o primeiro ano do filhote na Creche em que tive que arranjar o seu nome bordado para o colocar no bibe. Foi quase um choque por nada perceber destas "coisas" e por perceber que todos os meninos já tinham o seu nome bordado no bibe, excepto o meu filho...
Adiante... Desde então fui algumas (poucas) vezes à Retrosaria e hoje lá tive que voltar para adquirir parte do equipamento para fazerem o fato de Carnaval na Creche. Pensava eu que ia à procura de algo raro, estando já eu em 'stress', quando afinal o "produto" até estava em diversas quantidades e em destaque na montra (!)... Pelos vistos, parece que quase todas as Creches da zona tiveram a mesma ideia...
Aproveitei e trouxe algo que andava para comprar há imenso tempo e que não compraria se tivesse o apoio da minha mãe por trás: "coisas" para colocar nos joelhos de duas calças porque o meu rico filho tem a mania de andar a brincar de joelhos no chão e já lá vão uns quatro pares de calças, novas, graças a 'rasganços' e nódoas nos joelhos...
Esta mudança para o Oeste definitivamente que me ensinou, e está a ensinar, muitas coisas e vivências novas nem que seja em pequenos pormenores ...

2 comentários:

kombi disse...

e estas mudanças tb nos fazem crescer tornar mais independente, apesar de morar a 7 km da minha mãe tb noto que estou a ficar mais "crescida".....xiiii aqui que ninguém nos ouve...só lê :D....até prá ai á um ano era aminha mãe que me comprava a carne, eu que até não sou esquesita sou do mais simples e no que toca a carne é só perú frango e algum porco que aqui entra em casa, mas lá está achava que a carne qd comprada pela minha mãe era diferente, agora sou mais autonoma.

já quanto a retrosarias,apesar da minha mãe ser custureira e de ser ela que me faz quase tudo nessa área normalmente sou eu que compro, gosto de retrosarias antigas daquelas cheias de coisas para descobrir. E quanto ao fato é sempre assim parece que as escolas combinam os temas e os materiais, por aqui sei que as públicas combinam o tema e o desfile na avenida principal, mas neste ano a escola da minha mais nova não participa, fizeram sorteio e os meninos vão mascarados como querem e fazem uma festinha na escola, é que já á 2 anos que achuva faz das suas no desfile.

Isabel disse...

Eu gosto bastante de ir a este tipo de lojinhas: retrosarias, drogarias, faz-me lembrar os meus tempos de infância.
Beijocas!