sábado, 27 de agosto de 2011

Alerta vermelho para quem anda de bicicleta: cuidado com velhas a andar a pé, aos ziguezagues, na estrada...

Em primeiro lugar desculpem-se se pareço 'brusca' ao utilizar a palavra "velha" mas não me apeteceu estar com rodeios. Dei o título sem malícia, até porque estou farta de rir sozinha com isto, e porque a senhora em causa até devia ser da idade dos meus pais e eu não os chamo de velhos, ainda que estejam a caminho dos 70 anos...
Ora ia eu muito bem na minha pedalada no meio dos pacatos lugares e sítios do Oeste - sim, eu sozinha não ando lá muito no meio do mato - quando avisto, no final duma subida, duas senhoras a caminharem na estrada, no lado onde eu ia também a pedalar.
Entretanto uma atravessou a estrada e pela trajectória iminente da outra achei que iria fazer o mesmo mas... fui-me aproximando, pelo lado direito, a pedalar, silenciosamente e sem buzina no meu equipamento, digo um simpático "com licença" e não é que a mulher não foi para o lado esquerdo e aproxima-se à direita, traduzindo, quase se encostou a mim?!
E o que é que aconteceu?! Ora bem, eu estava entre uma espécie de valeta e uma parede de uma vivenda. Valeu-me a parede da casa de alguém que foi para onde caí e me encostei com a mão. Em segundos a senhora agarrou-me, eu comecei a rir e a dizer que não tinha buzina e que achava que a senhora iria para o lado esquerdo, ela muito preocupada com a minha espécie de queda, eu a pensar mas porque raios estas velhas andam aos ziguezagues no meio da rua porque são um perigo para os ciclistas, e pronto.
Levantei-me, felizmente não aconteceu nada de grave - diziam as senhoras, eu segui caminho, a rir como se fosse maluquinha e pronto, foi isso. Agora quando avistar transeuntes aos ziguezagues na rua, já sei que o melhor é começar a fazer algum barulho para saberem que se aproxima alguém a pedalar..
Já no regresso, desta vez não me ri, tendo antes saído da minha boca educada alguns palavrões (!!!). É que não sei se devido à idade parvinha ou ao excesso de testoterona (isto está bem escrito?...), passam dois mocinhos por mim, numa "super"  motorizada, e também numa subida, e eis que passam mesmo 'rentes' a mim e o pendura esticou o braço como se me fosse empurrar também para uma valeta.
O Oeste está cheio de valetas, meu Deus...
Parvalhão! E se eu tivesse caído por me desiquilibrar ou com o susto de passarem tão perto de mim?! Há pessoas muito parvinhas realmente!!! Constatei depois quando olharam para trás, a rir claro está, que deveriam ter uns 17/20 anos. Enfim, coitados, uns bezerrinhos desmamados e parvos todos os dias...!
Irra, que isto hoje foi uma aventura a andar de bicicleta...!

Sem comentários: