terça-feira, 20 de setembro de 2011

Não há mal que sempre dure nem bem que sempre perdure ou lá como dizem...

Pela primeira vez em muitos anos da minha vida, aliás, pensando bem, creio que desde o final da gravidez, que estou em casa "de baixa pela caixa"... E tudo graças a uma constipação que me acompanha há cerca de uma semana, que se foi intensificando e a umas dores de cabeça do lado esquerdo da cara que comecei por 'atribuir' à falta de cafeína no corpo...
Aliás, no Sábado de manhã ainda fui treinar tipo maluquinha, a andar de bicicleta, durante quase duas horas no meio de caminhos de cabras e com subidas vertiginosas. Fiz as subidas todas mas até parecia que fumava dois maços de tabaco tal era a tosse e as dores nos pulmões que me davam no fim de cada etapa mais difícil... Tudo isto para treinar mais para a tal prova de ciclismo em que me inscrevi, eu e o maridão, e afinal no dia da prova, ao acordar, não estava nada bem. Entre ficar fula por não ir a uma prova para a qual tinha andado a treinar durante todos estes meses ou não prejudicar mais o meu corpo, optei pela segunda opção... Não fomos à prova e ainda bem porque o meu estado agravou-se e as dores do lado esquerdo da cara também...
Fui ao médico que me diagnosticou uma enxaqueca 'lancinante' e vim de lá com mais medicamentos do que todos os que tomei nestes anos de vida e com a indicação de que se as dores não passarem numa semana que deverei ir ao hospital fazer um raio-x ou um TAC à cabeça...
Ok... Eu não sou dada a alarmismos em volta das doenças mas a verdade é que nunca tive dores de cabeça nem enxaquecas, nem fico doente e ainda que medicada, a dor na cabeça, do lado esquerdo, não desaparece... Não consigo baixar-me nem baixar a cabeça, não enfrento bem o Sol e a dor na testa insiste e persiste...
Com isto tudo não faço exercicío desde Sábado e já estou a 'stressar' com isso. Detesto estar doente e ter que descansar. Odeio ter dores e custa-me horrores não estar "normal". Só penso no desporto, no peso e... na minha cabeça... E por laivos de segundo confesso que mil e um cenários passam pela cabeça que dói e que prefiro nem pensar nem imaginar nada porque isto vai passar...

1 comentário:

Isabel disse...

Espero que melhores depressa!
Um enorme beijinho!