quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Não foi grave mas...

A nossa amiga canina digamos que "mordiscou" o filhote. Claro que não o fez assim de repente porque o nosso filho é mais que maroto e depois de muitos avisos para não lhe fazer certas coisas, insistiu em continuar a fazê-las. Por muito que lhe expliquemos que ainda que nossa amiga, é um animal que se pode tornar imprevisível, de nada adiantaram os avisos.
Na verdade fiquei nem sei como quando ouvi os gritos de dor do filhote e o vemos com a cara marcada e com sangue.
Ralhámos com a cadela e tratámos da ferida do filhote... Tem uma mini 'rasgão' numa bochecha e a outra bochecha tem marcas e está avermelhada. Suponho que amanhã na escola não parem de perguntar o que lhe aconteceu.
Se por um lado o filhote realmente não devia ter feito tantas marotices à nossa amiga canina, também não esperava que ela reagisse desta forma. Ainda assim não consigo deixar de gostar dela e só espero que nada disto se repita outra vez...

3 comentários:

Maraffaada disse...

:-((( Não se deve repetir, creio que, com este episódio, o Francisco possa ter percebido que há limites que não deve ultrapassar com a amiga canina...
Em todo o caso, compreendo perfeitamente a tua apreensão...
Bjs e as melhoras das bochechinhas do F.

Cris disse...

POis... compreendo!

As melhoras do teu pequeno.

Beijinhos.

Isabel disse...

Bem, amiga, até me arrepiei.
Faz no próximo domingo uma semana que a filhota de uma colega, com 3 anos, foi mordida por um cão na bochecha.
Teve que ser operada, levar pontos e ficou internada 5 dias, a tomar fortes antibióticos e mesmo assim a ferida infectou (os médicos já tinham avisado que normalmente as mordidelas de cão tendem a infectar).
Foi um pesadelo!
A primeira coisa que perguntaram à minha colega lá no hospital foi se queriam mandar abater o cão, mas eles disseram que não. O cão é de uns amigos, está preso e foi a pequenita que se foi meter com ele...

Ainda bem que no vosso caso foi uma "mordidela" sem gravidade.

Um beijinho grande e as melhoras!