quarta-feira, 14 de março de 2012

Suponho que realmente seja isto...

E por vezes nem se sente a dor causada.
E por vezes a dor que doeu e que não se sentiu afinal dilacera o coração.
E o coração que espalha tudo por todo o corpo, estende-se à alma.
E por vezes nem se consegue explicar a forma como tudo alastrou pelo corpo e pela alma.
E o coração e a alma vão ficando 'corroídos', tristes e decepcionados com tudo e mais alguma coisa, mesmo quando se tem já uma espécie de armadura emocional...

Sem comentários: