terça-feira, 24 de abril de 2012

Perdas irreparáveis...


Para além da triste notícia de mais uma morte de alguém ainda novo, causada por uma doença que ataca tudo e todos indescriminadamente, o que me veio logo à cabeça é como é que a mãe se estaria a sentir e o que estaria a passar com a dor de perder um filho.
Perder um filho é quase algo anti natural e por isso, independentemente de lamentar a perda de Miguel Portas, o meu pensamento foi para a sua mãe, e para tantas mães, que viu partir um filho antes de si...
Deve ser algo inimaginável e demasiado doloroso para sequer tentar pensar no assunto.
Por cá isto aconteceu quando a mãe do pai cá de casa partiu, mais ou menos com a mesma idade e doença de Miguel Portas, à frente da sua mãe, avó do pai cá de casa e bisavó do meu filho...
It shoulden't be that way...





3 comentários:

Storinha disse...

Ontem quando vi a notícia na tv, lembrei-me logo da mãe :( não consigo nem imaginar como será a dor de perder um filho. Até fiquei com um nó na garganta...
Há coisas que não deviam de acontecer... ainda por cima contra um inimigo covarde como o cancro :(

Corre como uma menina disse...

Eu não tenho filhos, mas histórias de cancro, tocam-me sempre de perto...
Mais que a morte, ainda ter que assistir a um filho (pais/irmãos/amigos) a sofrer tanto, tanto...
É mesmo uma doença horrorosa.

akombi disse...

exatamente o meu pensamento, e imaginei o porquê de não ter estado na rúbrica semanal que tem com o Mário zambujal no "querida júlia"...foi substituida pela Maya!!!!!