segunda-feira, 7 de maio de 2012

Caí na lama, caí num arbusto mas... isto dá-me vontade de rir...!

Pois bem, aqui vai uma espécie de relato, uma espécie de dissertação sobre a minha prestação na prova de BTT a que fui ontem...
Esta foi a minha terceira maratona de BTT e, obviamente, que estava muito mais bem preparada do que nas provas anteriores. Nas maratonas a que fui em 2010 e a outra em Junho do ano passado não andava num ginásio que puxasse tanto por mim, não sabia o que era Cycling e nem andava tanto de bicicleta como faço hoje em dia em que tal se tornou um hábito. Nas outras maratonas eu andava de bicicleta apenas quando calhava...
Mas isto é um vicío e um prazer que vai crescendo, uma paixão que se torna em amor porque eu quase não consigo explicar por palavras o que sinto e o quanto gosto de pedalar...
Fui sozinha para a prova mas felizmente na partida encontrei uma rapariga que tinha conhecido na maratona de há um ano atrás, que foi o meu anjo da guarda nessa prova, sempre a puxar por mim e a incentivar-me sem me conhecer de parte alguma...
E assim partimos as duas juntas sempre em ar de passeio e a conversar.
Aos poucos fomos ultrapassando outros participantes que caíam, que faziam percursos a pé com a bicicleta na mão, que desistiam, que eram mais lentos do que nós...
A prova foi deveras difícil, foram os trilhos e caminhos mais difíceis que alguma vez pedalei e as subidas e as descidas a pique também foram mais que muitas, nunca tinha feito tanta subida num único percurso...
Lá pelo meio o inevitável aconteceu: sem forma de passar por outro lugar, aí vou eu a pedalar rumo a uma poça imensa de água e lama. A minha amiga passou sem percalços mas eu... eu caí e fiquei encharcada de lama das nádegas para baixo, os pés ensopados e os ténnis ficaram no estado lastimável que podem ver na primeira foto.
Unhas e mãos cinzentas da lama, salpicos pelo corpo e uma risota incrível de quem depressa se levantou com a bike na mão e prosseguiu caminho.
O lanche a meio retemperou as energias e lá continuámos depois de comer uma banana, metade duma laranja e comer um bolo e guardar outro no bolso para o caminho...
Eu acho que nós devíamos ter um prémio especial porque fizémos a maratona toda sempre a conversar...
Quase no fim e numa descida a pique, cheia de adrenalina, desiquilibrei-me e caí sobre uns arbustos que tinham silvas mas também depressa me levantei e comecei a dizer palavrões porque isto aconteceu nos 5 quilómetros finais e aqui uma pessoa já está um pouco desgastada psicológicamente... Sim, para além do físico, conta também a força psicológica porque isto do BTT tem muito que se lhe diga...
No fim mais uma subida a pique e eu dei tudo de mim e pedalei, pedalei até mais não e finalmente a meta.
Consegui!!! Superei-me a mim mesma ao fazer todas as subidas sem desmontar da bicicleta, sem me ter sentido 'fraca', por ter resistência física e mental e isso para mim foi uma vitória enorme para além da experiência brutal que fica desta prova dificílima de 41 quilómetros...
Gastei quase 2400 calorias ou seja, uma dieta diária de um homem adulto e deve ter sido por isso que depois tinha uma fome descomunal e só me apetecia era comer doces... (!!!).
Ainda não sei em que lugar fiquei (ainda não foram divulgadas as classificações) mas éramos para aí apenas 25 mulheres. Nos primeiros lugares sei que não fiquei mas também pouco me importa. Importa-me a aprendizagem, o sentimento de "eu consegui", a sensação de dever cumprido, o sentir que se praticar mais por trilhos mais técnicos e sinuosos que conseguirei fazer mais e melhor e, acima de tudo, o sentimento do vicío de pedalar a acentuar-se e da adrenalina de participar em mais maratonas...
Eh pá, gosto mesmo muito disto e de tudo à sua volta, das amizades que se criam, do companheirismo, do aproveitar e gozar a natureza sem a perturbar, da harmonia, da adrenalina das subidas e das descidas, do pó, da lama, do sentir o corpo forte e a conseguir fazer mais do que fazia...
Quero mais, muitas mais pedaladas técnicas e difíceis...
Quando tiver fotos minhas na prova, coloco aqui :D

O estado em que ficaram os meus ténis depois das quedas, em suma, estão prontinhos a ir para o lixo...


O meu dorsal e a minha buzina da sorte montados na minha bike...


1 comentário:

Corre como uma menina disse...

Espectacular, a sério! Assim, com lama e tudo! :)
E é verdade isso do companheirismo e todo o ambiente que envolve uma prova.

Parabéns!