terça-feira, 15 de maio de 2012

Estúpida, idiota, otária...

Estes são alguns dos adjetivos que caracterizam a forma como me sinto quando afinal alguém me desilude.
Já passei por tantas decepções desde que me mudei para o Oeste que nestes quase três anos de vida a Oeste mais parece que estive a tirar um curso sobre desilusões com pessoas à minha volta e com isso fui ficando também mais forte, mais atenta, mais perspicaz, mais crescida, mais madura, mais dura, mais confiante, menos emotiva, menos emocional, menos 'sensível'...
Contudo, quando achamos que tudo, ou quase tudo, nos aconteceu, aí vem mais uma achega e... pumba! Desilusão para cima da minha alma e do meu corpo. Mais uma. Ah e tal, é só mais um 'detalhe'. Ah e tal, ligas demasiado a pormenores. Ah e tal, és demasiado 'cavalheira' e correta, esquece lá isso.
Mas... não esqueço, não consigo, e de cada vez que tenho uma desilusão há uma parte do meu coração que fica um bocadinho menos cor-de-rosa e isto é... triste...
Pergunto-me se um dia tudo junto ainda me vou manter de pé...

3 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

pois...é triste mas é verdade. MAS também é verdade que algumas vezes somos surpreendidos pela positiva, é ou não é? E nesses momentos, temos a certeza que vale a pena continuar a acreditar nas pessoas, em valores como justiça e amizade! é ou não é?

Força! O sol acaba sempre por voltar a brilhar!

Maria disse...

Como te entendo Ana Luisa...
Temos mesmo que gritar, desabafar mas nunca sair do salto alto!
:)
Beijinhos minha heroína da bike!!!!

Flor de Leite disse...

Há tantos posts teus que podiam ter sido escritos por mim. Este é (mais) um. Tudo igual.
E vais consegui manter-te de pé, porque és forte, porque consegues coisas que poucos conseguem, porque te tens a ti, ao teu filho, ao teu marido. E isso tudo é poderoso. :D