quinta-feira, 17 de maio de 2012

Isto hoje realmente...

Antes da aula propriamente dita ainda tive tempo para correr dez minutos na passadeira. Tinha que tentar exorcizar a neura de alguma forma e ao correr era como se transpirasse, não as gotas de um suor salgado, mas antes a raiva, a tristeza e a desilusão que carrego em mim...
Foi muito pouco mas entretanto a aula começou e lá fui eu equilibrar-me, esticar-me, balancear-me, flexibilizar-me, agilizar-me, ganhar força e foi uma sorte estar concentrada.
Por momentos, em que as músicas eram assim um bocado de nada mais melancólicas, achei que ia desatar num pranto mas contive a respiração, fui forte, pensei que tenho quase 40 anos e que não ia desatar a chorar numa aula de ginástica como se fosse uma menina insegura e perdida...
Ainda assim acho que o meu olhar triste era significativo ou não estivesse a professora sempre a olhar-me pelo espelho, a sorrir-me e a perguntar se estava tudo bem...
E ainda bem que fiz a aula, sinto-me melhorzita e mais relaxada, e com o prazer do costume de conseguir fazer estas posições sem cair para o lado, sem tombar, sem me desiquilibrar.
Apesar de grande (eu) começo a ficar ágil e muito pouco frágil...
Ena, que belo trocadilho hein, saíu agora mesmo desta cabecinha semi loura...

1 comentário:

Vera, a Loira disse...

Espero que as coisas melhorem por aí. Um beijinho.