segunda-feira, 11 de junho de 2012

Constatação de o género...

Tenho-me apercebido que as mulheres que participam em maratonas de BTT são cada vez menos e as que participam digamos que para aí 80% têm equipa e 20% fazem-no a título individual, sendo que me incluo neste último grupo.
Se no ano passado a participação feminina já era muito menor do que a masculina, este ano em que já fui até a mais maratonas, tenho notado que a diferença tem vindo a aumentar...
Nos anos anteriores, digamos que por cada 100 homens, participavam para aí dez/quinze mulheres.
Este ano nem sei o que diga...
Das maratonas em que tenho participado tem sido do género 96% são homens e 4% dos participantes são mulheres...
Acho que se podia estar um blog inteiro ou um dia inteiro a falar sobre isto porque as considerações, interpretações e análises são mais que muitas e tenho descoberto que efetivamente as mulheres são uma minoria no que ao BTT diz respeito e eu cheguei a este desporto muito tarde, com 36 anos. já depois de ser mãe e por aí fora...
O tempo para pedalar arranja-se sempre um bocadinho quando se quer, basta organizar tudo, que o diga eu que, ainda por cima, não tenho família alguma por perto, sou só eu, o meu filho e o meu marido...
Tenho notado também, durante as pedaladas que faço, que é realmente raro encontrar mulheres a treinarem BTT. As que encontro vão em género de passeio e muitas vezes nem capacete usam... É assim que se vê/nota a diferença entre quem já anda a competir e entre quem usa a bicicleta apenas para diversão e passeio.
Já passei há muito tempo a barreira do passeio e da diversão... Agora o gozo é fazer mais e melhor, superar-me nas prestações e nos tempos, superar dificuldades em caminhos difíceis e nunca desistir...
Numa das maratonas a que fui senti, pela primeira vez, que alguns homens não gostaram que os tivesse ultrapassado e passado à frente ou feito subidas a pedalar enquanto eles levavam as bicicletas a pé...
Foi a primeira vez que senti este 'desconforto' e foi notória a tentativa de me passarem à frente e eu não sou uma pró das bicicletas, nem lá perto... Faço o que posso, consigo e gosto...
Mas estaria a mentir se dissesse que os tempos e as classificações não são importantes para mim...
;-)

1 comentário:

Vera, a Loira disse...

Como compreendo, eles matam-se para ficarem à nossa frente, mas temos um colega muito engraçado, nós passamos por uns gajos e ele fica para trás e começa a falar com eles "Uma gaja a passar por mim, vou deitar a bicicleta fora, que vergonha, nunca mais venho a uma maratona" e os outros ficam ainda mais fulos e lá vem ele outra vez para perto de nós, à espera que apareça outro grupo para passar. Uma vez fez isso durante uma maratona inteira, eu já nem sabia se havia de me rir ou de pedalar.