segunda-feira, 23 de julho de 2012

Gula, Preguiça...

Neste fim de semana não houve exercicío nem qualquer tipo de "mexidela"...
Pelo contrário, houve muita comida, e calórica ainda por cima, muito passeio, festa de família e de aniversário, descanso e preguiça que só é permitida em casa dos meus pais...
Desta vez não levámos as bicicletas connosco e ainda que tivéssemos pensado nisso e que falássemos "delas" durante o fim de semana fora, a verdade é que até soube bem uma pausa...
Comi tanto que cheguei a um ponto em que fiquei "agoniada" e acho que pela primeira vez na minha vida tive que beber uns sais quaisqueres para amenizar a má disposição mas valeu a pena.
Tinha saudades de comer 'porcarias', tinha saudades de não ter que pensar em me mexer, tinha saudades de festas e de convivíos com a família e, sobretudo, tinha saudades de estar no sítio onde sempre morei até virmos para o Oeste, na casa que me viu crescer, nos sons e nos cheiros que me acompanharam durante toda a vida...
Comi muito e dormi muito como há muito não o fazia e por isso descansei que é coisa que eu não sei o que é nos últimos tempos...
Suponho que esteja mesmo a precisar de férias, do trabalho e das rotinas e por isso conto os dias que faltam para isso e ainda são tantos os dias que faltam...
Gostava de um dia dizer que o sítio onde sempre morei nada me diz mas ou estou cansada ou estou mais vulnerável, mas a verdade é que nem me apetecia vir embora...
Ainda sinto laços, ainda me sinto ligada àquele sítio por muito que o silencie dentro de mim...
Voltar a viver num prédio, voltar a viver no meio do trânsito, voltar a viver no meio da confusão que não me permitiria chegar a casa e pegar na bicicleta e simplesmente ir parecem-me algo longínquo e difícil e por isso tenho que combater esta dualidade que há em mim...
No regresso as lágrimas cairam-me pela cara abaixo, em segundos pensei mesmo em não voltar, que ia alterar a matrícula do filhote do Oeste para lá, e nestes pensamentos os olhos mal abriam por causa dum sol forte que iluminava a frente do carro...
Mas hoje cá estou a trabalhar, de regresso às rotinas, algo irritava e 'zangada', embirrenta e embirrante, propositadamente insuportável e desagradável...
E hoje também não me apetece ir a correr para o ginásio à hora de almoço. Preciso de vento "na tromba" para aliviar as ideias e por isso quando sair do trabalho conto pegar na bicicleta e ir...

1 comentário:

akombi disse...

Apesar da dualidade dos sentimentos leio que foi um fds muito bem passado, e como te entendo nessas sensações que descreves, o que eu gosto da localidade e casa que me viu crescer...talvez seja do signo caranguejo :D

Boa semana.