domingo, 9 de setembro de 2012

Como foi há 20 anos...?

Mas como é que foi há 20 anos que eu fiquei a saber que tinha entrado no ensino superior, na minha primeira opção...?
Tudo isto veio à tona quando nas notícias, à hora de jantar, mostravam reportagens sobre jovens de 18 anos que tinham ficado colocado(a)s e de repente lembrei-me de mim com 18 anos...
Foi no dia 27 de setembro de 1992 (dia de anos do meu pai), à noite, que fiquei a saber que tinha entrado na Universidade.
Não tinha computador em casa e muito menos havia internet como hoje pelo que o que se sabia eram uns 'zunzuns' e ao serão, eu e o meu pai, e um primo meu mais velho que entretanto já faleceu há uns anos, rumámos à Cidade Universitária e lá estavam os resultados afixados por todo o edifício da Reitoria...
Era de noite e nunca me esquecerei de quando vi o meu nome e a colocação no curso que tinha escolhido...
Tantas expetativas, tanta ansiedade, tantos mundos imaginados aos 18 anos, uns 18 anos pouco vividos e sem qualquer experiência na vida e no mundo, e vinte anos depois nem tudo foi como se imaginou ou 'expectou'...
Não me posso queixar mas sem dúvida que a visão do mundo e da vida é completamente diferente agora do que era há vinte anos atrás em que (ainda) acreditava em quase tudo e todos.
Volvidos todos estes anos e depois de viver a vida, os meus olhos já não brilham com a mesma facilidade e simplicidade, já não sonho sem ter os pés no chão, já não acredito em tudo e desconfio de muita coisa e de muita gente...
Estes pensamentos ocorreram em segundos e em segundos, enquanto jantava, os meus olhos encheram-se de água num misto de tristeza e um estranho sentimento de "pena" da jovem (completamente) ingénua que fui outrora...
É bom viver e crescer mas tenho pena que a visão rosa e os ideais não sejam tão puros e sinceros como o eram aos 18 anos...
Aos 18 anos eu acreditava que podia mudar o mundo e que o mundo era cor-de-rosa. Era também um pouco egoísta e mimada, mas sem malícia, apenas por estar muito centrada e fechada em mim mesma.
Vinte anos depois a vida deu muitas voltas que eu não esperava, contava e imaginava, mas é disso que a vida é feita, certo...(?).

2 comentários:

Dear Daisy disse...

Eu nem acredito que acabei de ler isto.
Também passaram VINTE anos para mim.
VINTE!!!!
Parece impossível, não é???

Beijinho grande :)

Corre como uma menina disse...

Eu sou um pouco mais nova, mas na altura também tive de ir ver os resultados à Reitoria da Cidade Universitária (ainda não havia muita gente com net em casa). Procurar o meu nome no meio das centenas de folhas, com milhares de colocados... Foi um bonito ritual! :)
Bjs