domingo, 21 de outubro de 2012

Da bicicleta...

Neste fim de semana as minhas rotinas habituais com a bicicleta foram um pouco diferentes porque o pai cá de casa teve alguns compromissos que fizeram com que eu não pudesse fazer a pedalada intensa da semana ao domingo de manhã..
Assim sendo, troquei a roupa e a tábua de passar a ferro, habituais no meu sábado à tarde - oh que chatice... - por uma volta de bicicleta, desta vez a sós porque a minha amiga das pedaladas também não podia ir num sábado à tarde...
Estava curiosa para ver como estava a minha condição física depois de no domingo passado me ter superado a mim mesma ao fazer 50 kms numa maratona de BTT deveras dura em relação aos caminhos, às subidas e às descidas e por causa das más condições meteorológicas que "apanhámos" durante para aí uns 20 minutos do percurso. Foi uma chuvada intensa associada a rios de lama e de pedras, em que os meus olhos começaram a arder porque o creme protetor que tinha posto começou a escorrer para a vista por causa da imensa água que tombava sobre mim... Fiquei ensopada em água e lama mas nada a que não sobrevivesse. Foi uma experiência intensa que me fez aprender muito e ganhar mais confiança em mim mesma.
Mas como estava a dizer, depois da maratona no domingo passado, só fiz exercicío na terça-feira, sendo que nem fui ao ginásio durante toda a semana. O que fiz na terça-feira resumiu-se a 50 minutos de um cycling solitário, feito por mim e para mim, sem professores ou ninguém que me orientasse e até não correu mal de todo.
Vai daí que ontem ao ir pedalar estava mesmo curiosa para ver como me sentiria e como estaria a minha forma física.
Na verdade correu muito bem. Fiz diversas subidas íngremes e foi numa tarde fresca que pedalei 45 quilómetros, em cerca de 2h30, sem qualquer esforço ou dificuldade, sem cansaços ou outro tipo de problemas, mesmo tendo partes bastante técnicas no percurso.
É o que eu digo, os 50 kms da prova da semana passada parece que agora deixaram o gosto por querer pedalar mais. Parece que o corpo pede que se faça mais e melhor e eu acedi-lhe. Ainda teria continuado mas entretanto começou a escurecer, e sem companhia não gosto muito de andar por aí sozinha...
Foi muito bom...
Já hoje "peguei" no filhote e disse-lhe que íamos ver os comboios depois de brincarmos no parque.
E os seus olhos brilharam e eu senti-me para aí com doze anos e regressei aos livros de "Os Cinco" que tanto li e a série "The Famous Five" que via 'religiosamente' na televisão...
Ainda que na linha do Oeste não sejam muito habituais os comboios, tivémos sorte e eis que chegou um que parou e apitou, o que fez com o que o filhote tapasse os ouvidos, tal foi a barulheira...
O filhote já faz companhia a pedalar e ainda que tenham sido apenas quase 6 quilómetros, transpirei que me fartei porque, claro, nalguns momentos do percurso tive que carregar com a bicicleta à mão depois de ter deixado a minha e voltado para perto do filhote a correr...
Portanto, este é também um bom exercicío mas, melhor ainda, é a companhia e o amor do meu filho, a sintonia que nos une e o sentir que realmente o meu filho só podia ser meu e que eu só podia ser sua mãe...
 

1 comentário:

Corre como uma menina disse...

De pequenino se torce o pepino! :) Já começa a tomar o gosto pelas pedaladas!

Isso do protector solar escorrer para os olhos é das coisas mais incómodas que pode acontecer durante uma prova. Para piorar uso lentes, por isso já podes imaginar.

Bjs e boa semana!