sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Era quase meia noite...

E o pensamento de que a nossa gata estava ausente de casa há tempo a mais assolava-me a cabeça...
Era normal que 'desaparecesse' durante uma semana mas depois acabava por regressar, vinda de passeios, de namoros ou de casos amorosos felinos que a levavam para outras paragens.
Contudo, depois entrava em casa como se nada fosse. Dormia em cima de mim, ronronava num volume considerável, seguia-me, olhava-me com um olhar terno e de veneração...
Há dois dias atrás ao serão, era quase meia noite, pensei em colocar uma foto da gata no facebook para perguntar se alguém a teria visto pelas redondezas mas antes de o fazer perguntei ao maridão, em tom de afirmação, que a gata não ia voltar mais, pois não...
Estávamos os dois quase em silêncio na sala. O filhote já dormia há quase duas horas. Eu no computador, ele a ver televisão.
A gata foi encontrada toda enroladinha, como se estivesse a dormir, e o XY (um amigo nosso) enterrou-a.
Esta foi a resposta do maridão.
E eu entrei num pranto porque adorava a gata. Estava connosco desde 2001. Acompanhou-nos durante quase doze anos.
Viu o mano do meu filho bebé.
Viu-me a mim grávida. Cheirou as roupas de recém nascido do meu filho. Lambeu-lhe a cabeça várias vezes enquanto ele mamava. Foi como se fosse também seu filho.
A minha gata terna e meiga partiu e eu chorei. E ontem andei um pouco em baixo.
E por vezes parece que a sinto no terraço. Parece que vou a olhar e que ela está no muro a lamber-se ou apenas a contemplar o horizonte...
Estou na rua e parece que a vejo vir da rua e entrar pela cozinha dentro.
Veêm-me à cabeça os seus olhos meigos mas fortes, intensos e dedicados.
Continua a doer pensar que não estará mais connosco e por isso não quero mais animais de estimação para além dos que temos.
Ficaram o gato e a cadela. E sei que um dia a partida da cadela me vai doer ainda mais...

2 comentários:

Isabel disse...

Lamento muito... :-(((

Um beijinho grande!

Elsa disse...

:( não consigo ler isto sem chorar... bolas... dói
jinhos grandes, outra vez...