sexta-feira, 12 de julho de 2013

Três meses...

Faz hoje três meses que fui operada.
A única operação a que tinha sido submetida foi aos 5 anos, ao nariz e à garganta.
E assim decorreu a 'minha' primeira operação, e com anestesia geral.
Há três meses a esta hora estava sonolenta e mal disposta por causa da anestesia. 
E na verdade não me lembro mesmo de nada. Só de entrar no bloco operatório e de falar com as médicas anestesistas. Tinha um almofadão meu, por causa das dores no ombro, que tinha escrito o nome do meu filho. Era a sua almofada da Creche. E as anestesistas perguntaram de quem era aquela almofada. Quando respondi que era o meu filho 'observei' um silêncio de 'consternação' e de seguida disseram que não me iam deixar sofrer mais e na verdade só me lembro de mim quando acordei no recobro.
Não me lembro de ter sonhado ou de ter visto o que quer que seja enquanto estive com a anestesia. Suponho que seja assim que é estar morto...
Não tenho consciência de mim naquelas horas. É como se houvesse um apagão. Só 'sei' que fui operada porque a cicatriz e o penso lá estavam e por causa das imensas agonias devido à anestesia.
Três meses...

1 comentário:

Alexandra de Amorim disse...

A anestesia é dada de forma a não teres recordações até x tempo antes e depois da cirurgia, por uma questão de 'segurança'. Pelo menos foi o que já me explicaram. :)