quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Insisto, persisto e não desisto mas...

Não sei. As coisas parecem diferentes.
Ontem saí do trabalho e fui pedalar um pouco. A vontade era quase nenhuma mas como gosto de contrariar certos pensamentos e sentimentos, principalmente quando se tem dez quilos a mais e se quer perder os traumas por ter caído na e de bicicleta, lá fui.
Insisto e persisto nalgumas descidas para ver se perco os medos mas continuo a ir devagarinho, muito devagarinho. E então depois prossigo mas a vontade continua a ser quase nenhuma e por isso parece que tudo fica muito longe e que tudo me cansa.
Também não gosto muito de me sentir sozinha e depois não passa ninguém por mim a pedalar e isso faz com que quase me apeteça voltar para trás mas fui mas não muito longe. Fui e voltei. Acabei a treinar subidas numa espécie de parque próximo de casa. É um sítio "fechado" onde estranhamente ninguém aproveita para caminhar ou correr e muito menos andar de bicicleta.
Não é usual andar-se por ali de bicicleta mas ainda que repita os percursos, como se fosse uma prova de resistência de BTT, sinto-me mais acompanhada e segura... Tenho insistido nas subidas e até ver ainda não fiz nenhuma com a bicicleta à mão, o que é bom sinal...
Contudo, ontem estava como que cansada e por isso pedalei apenas 20 Kms, com muitas subidas é certo mas foi pouco, muito pouco...
Parece que as coisas não são mais as mesmas ou então nunca estamos satisfeitos ou não sabemos o que queremos.
Por agora só penso em setembro e em regressar ao ginásio. Tenho saudades das aulas de Cycling e pelo menos aí não me sentiria só ou "desprotegida" no sentido de não haver ninguém por perto...
E depois o peso que ganhei nestes meses de pausa. Quero muito perdê-los mas parece que também as coisas não são como antes e ainda que me contenha do ponto de vista da comida, chega um dia em que a minha mãe faz Iscas de Cebolada para o jantar e eu perco as estribeiras porque adoro as Iscas, a cebola e o alho no molho, o molho, a batata frita... E sinto-me como que a pecar ao colocar um pouco de pão no molho e a levá-lo à boca e a saboreá-lo como se não houvesse amanhã...
E depois fico a pensar que não devia ter comido isto nem repetido as Iscas.
E depois penso que quando morrer vou deitada e que o melhor da vida é para ser aproveitado...
Ai...!!!

3 comentários:

Nainho disse...

E que tal a ideia de dar uma hipotese à corrida? precisas de menos tempo de treino para conseguires um treino eficaz.. ;) e de momento o medo de cair diminuiria radicamente.. :)
tenta... por ti!
acredita.. em ti!

Alexandra de Amorim disse...

Dá-te tempo! Vais acabar por perder esses quilos que te apoquentam e voltar aos (muitos) quilómetros antigos. ;)

E agora também queria iscas! :)

THE GLITTER SIDE | FB | IG

Vera, a Loira disse...

Eu acho que esse medo e essa "habituação" é normal, em breve andas por ai a descer à maluca outra vez.