terça-feira, 24 de setembro de 2013

(Re)adaptar...

À hora de almoço, deambulando pelas lojas ao invés de deambular pelo ginásio porque daqui a nada não terei hora de almoço suficiente para estas coisas, ia apenas na busca duma touca de lycra para o filhote porque a de silicone magoa-o e custa-lhe mais a colocar e daqui a nada terá que ir sozinho para o balneário da piscina, sem permissão de ter o pai ou a mãe por perto.
Bom, enfim, adiante. Touca gira encontrada num azul vivo para ver se quando está nas aulas é facilmente 'descoberto' porque ao longe todos os meninos parecem iguais mas os nossos parecem sempre mais do que os outros...
A loja de desporto já me estava a pôr a cabeça à roda com tantas promoções e chamamentos de roupas e acessórios giros, pensei que o melhor era ter entrado com uma pala nos olhos, como os burros para não ver nada e não me armar em burra ao suspirar por leggings, blusas, ténis e afins tão giros.
E por instantes dei conta de que existiam soutiens desportivos que abotoam atrás. Vão desculpar a minha ignorância, até parece que sou homem e não mulher, mas nunca me tinha apercebido que tais soutiens existiam. Tenho uma catrefada de soutiens desportivos, de várias cores e modelos, mas são todos para 'enfiar' pelos braços abaixo rumo ao peito.
E agora os meus braços, ou um deles, não se consegue esticar na totalidade, é-me difícil vestir estes soutiens e por isso quando vislumbrei um que facilmente consigo vestir, tive que perder o amor ao dinheiro e trouxe-o comigo. Experimentei-o em plena loja, por cima da roupa, com a ajuda duma amiga, e serviu-me na perfeição e na perfeição espero que seja usado quando voltar ao... ginásio... Vai poupar-me tempo, dores, malabarismos e posições estranhas a (tentar) vestir e despir um soutien pelos braços acima da cabeça... Este que aperta atrás, vem para mim e a dor a chegar o braço direito atrás das costas é bem menor do que a dor de levantar muito o braço e contorcê-lo para o soutien deslizar braços abaixo.
Pensei logo em (re)adaptação. Temos que nos (re)adaptar à vida e às circunstâncias e eu tento fazê-lo sem pensar muito no assunto por forma a não entrar em tristezas e em pensamentos que me levariam a desistir e a resignar-me...
Agora sim, tenho um singelo soutien (re)adaptado a mim e ao funcionamento do meu corpo.
E pronto, era só isso...

1 comentário:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

pois a maior parte de soutiens de corrida que já tive eram todos de abotoar: a trás ou à frente.

Já os de enfiar pela cabeça ...nunca encontrei nenhum com "bom" suporte para o peito (que o meu até é para o pequeno) mas sempre me habituei aos de apertar, como a maioria dos soutiens "normais"