terça-feira, 1 de outubro de 2013

Não chore mais pelos seus abdominais...

Ou será não chores mais pelo teu braço porque interiormente toda eu chorava, senti-me... 'diferente' sem que ninguém me o tivesse feito sentir, dei por mim a lamentar interiormente como já não era uma pessoa completamente "normal"...
Estava tão ansiosa com o regresso ao ginásio que mais parecia que tudo me estava a enervar. Por instantes de segundo pensei em fugir dali para fora, ficar no meu mundo quase resguardada de multidões de gente, mas aguentei, regressei e fiquei.
Comecei por correr 2 kms na passadeira, foram uns 20 minutos, nada mal...
Depois os abdominais e aí vacilei e quebrei. Toda eu interiormente era uma tristeza triste. Não porque não estivesse completamente em forma, o que é normal, mas porque nos exercícios em que é para esticar os braços acima da cabeça, seja no chão ou noutra posição, o meu braço direito não se estica. A dor impede que dobre lá para trás e por isso fiz abdominais com o braço esquerdo esticado acima da minha cabeça e com o braço direito ao lado ou em cima do meu peito ou barriga. E foi aqui que interiormente desabei e senti que realmente a minha vida não iria mais ser a mesma, que tenho uma... limitação.
Seguiu-se uma frenética aula de quase uma hora de Cycling e se tinha saudades daquilo não deixei de pensar o tempo todo nas minhas limitações, no meu braço que não estica e que se calhar ainda o melhor era mesmo deixar de andar de bicicleta "feita maluca".
Contudo, o andar de bicicleta "feita maluca" fez com que o meu regresso ao ginásio, seis meses depois de o ter deixado 'à força', não custasse assim tanto e não estive assim tão fora de forma apesar de ter perdido flexibilidade, força e tonificação e ter ganho um rabo e uma anca deveras compostos... Todas as roupas me servem na mesma mas é evidente que os meus glúteos... aumentaram... Já a barriga, não a tenho, continuo lisa nessa zona...
Mas como estava a dizer, o andar de bicicleta fez com que fizesse a aula com o ritmo que era pedido. Não vacilei, não hesitei, nem me sentei ainda que por vezes me estivesse a custar o imenso esforço físico...
Espero ganhar ritmo rapidamente e isto fez-me ver que, provavelmente, para já não 'vale a pena' ir a aulas como o Body Balance ou outras onde os braços sejam muito intervenientes. O melhor é 'apostar' no Cycling, nos abdominais, na passadeira e nalgumas máquinas e 'pronto'...

1 comentário:

sam disse...

A corrida também pode ser fantástica.
Se começares a correr , ganhas o vicio e é sempre um bom complemento para a bike , além disso é mais prático Um treino de 45 minutos a correr já é o suficiente.

O problema das bicicletas para quem já tem algum treino é que já são precisas pelo menos 2 horas a andar fora o tempo que se perde no ritual de equipar, lubrificar etc.

Até mais