sábado, 2 de novembro de 2013

"As" dores

Depois de tanta coisa, a minha vida regressou à "normalidade".
As dores amenizaram mas, e há sempre um mas, há dias em que lá estão elas a saltitar, parecem querer mostrar que estão cá no meu corpo, que existem, e fazem questão de aparecer para me (re)lembrar que a minha vida, eventualmente, não será mais a mesma.
Como se já não bastasse não levantar o braço na totalidade e muito menos rodá-lo, as dorzinhas aparecem de surpresa, quando não as espero nem lhes sinto a falta. Não surgem quando está mau tempo como toda a gente me avisou quando saí do Hospital.
Ah isso agora é que vão ser dores no Inverno e com o tempo mais frio e húmido.
Pois que realmente ainda não cheguei ao Inverno mas, até ver, as dores aparecem de forma mais intensa em momentos de stress ou quando me irrito e algo corre menos bem. Instantaneamente dói-me o ombro e tudo ali à volta, o braço, o omoplata e todos os ossinhos que estão por ali... Até parece que algo me toca no ombro como um sinal de stop, que não me posso enervar porque agora literalmente dói...
E depois há os 'jeitos', um movimento mais brusco, um rodar sem querer, qualquer coisa e aí estão elas, as dores... 
E hoje tem sido um desses dias, tenho tido... dores... Parece que estala tudo, que abana, que roça, que magoa. E será isso certamente, a placa e os parafusos a roçarem, a darem de si, a abanarem, a movimentarem-se e a provocar dor...
A minha vida poderá voltar a ser mesma mas ainda não sabemos. Só daqui a uns dois anos quando eventualmente me retirarem o precioso material que tenho no ombro e no braço.
Olá, eu sou a algures, e hoje sinto dores no ombro e no braço e dói, e custa, e magoa, e irrita-me, e ignoro-as, e custa-me...


Sem comentários: