sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Mudei c********** posso?!

Pois é, as agruras da vida acho que me mudaram, e muito...
As agruras tornaram-me também a mim mais agreste, cética, dura, quase sem papas na língua, de quando em vez dou por mim a vociferar palavrões, algo que não fazia. Deixei de acreditar em quase tudo e todos.
É assim a vida...
E neste momento não tenho a mínima vontade de ir a maratonas de BTT, posso...?
E será que posso andar de bicicleta só por andar...? Só pelo prazer, tipo nem à velocidade da luz nem à velocidade das lesmas, apenas à minha velocidade e retirando daí prazer e não uma obrigação... Obrigação em gastar dinheiro - não me anda a apetecer pagar para andar de bicicleta, obrigação em fazer uma maratona de BTT com 40 quilómetros, vá, em meia hora, e se calhar ainda terá sido devagar demais... (sim, estava mesmo a ser irónica...).
Sim, porque quem não for rápido, é considerado um "neird", uma atrasadinha. Dos homens ninguém quer saber ou liga às classificações porque são mais que as mães, já das mulheres... Nas mulheres toda a gente repara nos tempos e nas classificações e tenho a dizer que do 4.º lugar para baixo ninguém interessa. Só interessam as vencedoras, quem vai ao pódio - sim, que eu também já fui ao pódio, não vão vão pensar que sou alguma ressabiada para aqui a escrever - as outras, que tiveram algum azar, que foram ao seu ritmo a curtir e a desfrutar dos trilhos, não interessam nada, mesmo quando as provas são mais que duras e o que interessa é chegar ao fim...
Cansei-me disto. Agora eu sou muito mais eu... Ir a maratonas, no feminino, começa a parecer-me algo como "carne para canhão": vais, ainda pagas, e depois como ficaste lá para 15º lugar no meio de vinte, não interessas. As pessoas só prestam atenção e importam-se com os e as vencedoras.
Pois bem, badam****a. Se me apetecer ir a uma maratona não será agora certamente. Tempo e dinheiro gastos e dos quais preciso.
Bahhh!!!
É claro que não digo que desta água não beberei. É muito provável que vá a alguma(s) maratona(s) mas para já o espírito da coisa é de pura embirração...

4 comentários:

Carla Isabel disse...

Eu acho que quando fazemos algo por prazer que depois passa a obrigação é ...uma seca!

Beijinho

Ju disse...

Acho que faz muito bem em dizer malavrões e mandar esta gente toda ir-se piiiiiiiii :D

Já não basta o stress do dia a dia e de certas competições a nivel laboral, quanto mais ainda tem que gramar com isso numa altura em que está a praticar algo que gosta e por desporto.

Compreendo-a, já deixei de fazer certas coisas porque haviam outras prioridades na vida e deixei de dar tanta atenção. parece que deixei de fazer parte da "equipa". Enfim...

Bjs e muitos respirares fundos

Algures no Oeste disse...

JU: Bem vinda :-)
Um beijinho.

CARLA ISABEL: Beijinhos amiga...

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

ah ah ah...claro que podes! E sim, sei que na hora que escreveste isto era embirração estavas irritada, porque tu sabes bem que a participação nas provas tem de ser em prol de nós próprios. a não ser claro, que algum clube de gabarito te tenha contratado e tenhas "obrigaçoes" mas nao acredito nisso.

Se te apetecer participa, para TEU gozo! Se não... ninguem tem que te "exigir" nada, nem explicaçoes.

Sei que sabes isso tudo e isto foi mesmo à laia de desabafo.

Também estou numa fase de andar um bocado farta de provas... também porque cada vez mais o dinheiro para as inscrições faz falta para outras coisas mais necessárias...

Importante, importante mesmo é fazermos o que nos faz sentir bem! O resto...é paisagem!