segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Para muitos vem aí o dia dos namorados

Para mim vem aí o dia em que passou um ano sobre a morte do meu pai e isso tem-me deixado muito pensativa.
Estou só a pensar nisso, que vai fazer um ano que o meu pai partiu e que não volta mais. Que é estranho. Estranho ele ter partido, estranho eu ter ficado sem ele tão 'nova', estranho o neto que lhe herdou o nome ter ficado sem o avô tão cedo, mais estranho ainda nunca mais poder vê-lo ou falar com ele ou tocar-lhe.
Por vezes vejo o meu pai em fotos e penso que aquela pessoa, aquele corpo está debaixo da terra há quase um ano e que isso é... estranho...
Já não digo que não pode ser porque é, foi, e assim será mas sempre imaginei que teria os meus pais vivos até eu ter cinquenta e tal anos, não que iria perder um deles antes de chegar aos quarenta...
Esta amálgama de pensamentos e sentimentos está a deixar-me muito pouco paciente e 'compreensiva'... Deixa-me também retraída no sentido de que é algo muito meu, que ninguém entende ou tem interesse em entender.
E depois continuo constipada, há mais duma semana, a tosse dura e perdura e com isso também não me exercito há todo esse tempo o que também não é muito animador...
Pareço os presos a colocar risquinhas na parede para contar os dias. É que eu olho para o calendário e só me salta à vista o dia 14 e que vai fazer um ano...

Sem comentários: