terça-feira, 25 de março de 2014

Ontem ao serão estava frio e vai daí...

E vai daí que voltaram as famosas dores entre o ombro e o pedaço do braço que sustenta a placa e os parafusos...
Desabafei no Facebook mas rapidamente apaguei o  meu desabafo até porque ninguém se manifestou no espaço de uns dez minutos, não acredito que ninguém tenha visto/lido.
 Senti-me tonta e que ninguém estaria interessado nas minhas... dores...
 
Escrevi:
 
Estou tão contente por o tempo fresquinho ter voltado. Nunca como com o tempo fresquinho fez tanto sentido aquela expressãozita de "sentir frio até aos ossos"... Ou será sentir frio até à placa & parafusos...  a sentir-se irritada com as dores :-(.

2 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Quem se interessa verdadeiramente, está "perto" de ti e podes/deves desabafar com esses.

Os outros, e até nós aqui, eu incluída, sim, eu por mim falo, desejo-te todo o bem do mundo, sem te conhecer, mas do que leio simpatizo contigo e pareces-me uma miúda com cabeça, e aprecio a postura que transmites com as tuas mensagens, gosto de vir aqui e saber-te bem, que estás bem, mas de facto, verdade verdadinha, as tuas dores não serão de importância por aí além para o mundo. :) é a verdade. Assim como os meus queixumes e os meus dramas. Mas quer o face quer o blogue servem para isto mesmo também: se te apetece dizer isto ao mundo "estou com dores", fá-lo!!! Não tens de te inibir. E sim, haverá quem lhe passe ao lado tal informação, outros que possam até ficar contentes com o mal dos outros, neste caso o teu, mas depois...depois há também os outros que te "acompanham" virtualmente, gostam de ti e ficam solidários com as tuas dores e te dão alguma palavra de conforto. Eu sou um desses :) Penso que essas dores sejam "normais" e com as mudanças de tempo, terás de as aguentar (ou tomar alguma coisa para as aguentar...o médico dirá)...mas sempre que te apetaça partilhar, fá-lo! Só te fará bem mais que não seja pelo desabafo.

As melhoras, que a Primavera venha (a sério) depressa e que essas dores desapareçam.

Vera, a Loira disse...

Parece que essas dores vão acompanhar-te sempre, um beijinho.