quarta-feira, 4 de junho de 2014

O meu Sol

O meu Sol é tão somente o meu filho.
Olho para o meu filho e quase não acredito que aquele bebé que esteve dentro de mim e que era um ser tão pequenino está a caminhar para os 8 anos...
Custa-me a crer que o tempo tenha passado tão depressa, que tenha andado na Creche e já tenha ido para a Escola.
Não tenho saudades de voltar a ter um bebé ou de regressar atrás no tempo, apenas constato que o tempo se escapa por entre as mãos e que a vida passa por nós à velocidade da luz e que quando damos conta, tudo passou e pensa-se o que é que se fez da vida.
Às vezes acho que fiz muito pouco e que daqui a nada o meu filho tem 18 anos e que "se vai embora" para estudar ou ir à vida dele e que eu vou ficar assim a olhar o infinito e a perguntar-me se fui boa mãe, que podia ter sido melhor e ter dado mais de mim enquanto pessoa e mãe.
O sorriso do meu filho é o que ilumina os meus dias. É tudo o que sempre imaginei, um menino, com um lindo sorriso, inteligente, perspicaz e maduro para a idade.
Às vezes contemplo o meu filho e pergunto-me se é real ter uma benção tão grande e agradeço por este menino ser meu e ter entrado na minha vida.
A vida dá tantas voltas e reviravoltas e a única certeza que tenho é a do Amor e da luz que sinto pelo meu filho e que o meu filho me dá.
A caminho dos 8 anos pergunto-me muitas vezes se aproveitei bem todos os momentos, que se calhar não dei o devido valor e atenção a certos pormenores.
Ser mãe é ser tanta coisa, inclusivé ser chata e rezingona... Às vezes parece que não faço outra coisa a não ser ralhar, chamar a atenção, corrigir e dar beijinhos...

1 comentário:

Carla Isabel disse...

:) e é isso...se chata e rezingona e dar beijinhos e rir com eles!