quarta-feira, 30 de julho de 2014

Transpirei bués...

E após uma semana, e um dia, regressei ao ginásio...
E após três semanas regressei também à aula que apela mais à concentração e notei logo que o facto de ter faltado 'tanto' tempo que tinha deixado as suas 'mazelas'. Não me senti tão flexível nem equilibrada como se andasse a fazer aqueles exercícios semanalmente... Talvez por isso também transpirei bués, era só suor a escorrer pela cara abaixo. E de repente parecia aquele momento em que nada é como nos filmes, as poses, os ares, as roupas, o contexto, ainda que houvesse música agradável a passar...
O suor escorria-me pela cara abaixo. Por causa da cicatriz, levei uma blusa de alsas por baixo de uma com mangas em que se notava toda e qualquer transpiração. E a blusa de alsas que era comprida começou a enrolar na zona da anca. E o suor a cair. E entretanto começa uma mosca, vinda sabe-se lá de onde, só a andar à minha volta e a chatear-me. As meias, estando descalça nesta aula, tinham um pequeno buraquinho junto aos dedos, no qual eu ainda não tinha reparado. Portanto, eram só "problemas"... O suor, as roupas enroladas, meias semi rotas só para não estar descalça com os meus pés pavorosos de fora, uma mosca a sobrevoar-me... Definitivamente não poderia estar num filme cheio de encantos e com momentos airosos em que ninguém transpira, as roupas não estão rotas nem se enrolam e muito menos existem moscas...
Enfim...
Despe a blusa pá, que já estás mais transpirada que sei lá o quê.
E despi. Mas só porque estava sentada bem lá atrás na aula de Cycling e pude 'pendurá-la' (a blusa) numa parte do guiador da bicicleta que não sai do mesmo sítio...
Lá vou eu esconder-me para a parte mais escondida da aula, como se fosse uma criminosa a tentar passar despercebida. Ora é a cicatriz, ora é o rabo no ar, ora é o meu tamanho que pode incomodar, ora é isto, ora é aquilo, não há paciência!!! Não há paciência para mim mesma, queria eu dizer...
Afinal, não desfazendo, faço aquela aula muito bem, diria mesmo que (quase) melhor do que todos até porque, do que sei, sou tipo quase das únicas pessoas que pedalam pelo mato e pela rua fora o que só por si dá logo outra... pedalada... Quase no fim da aula, quando quase todos estão prestes a tombar sobre o guiador e quando as pernas já não dão quase nada, as minhas aguentam a carga e se for preciso aceleram em pedaladas mega rápidas que acompanham as pernas de quem dá a aula, caso quase único portanto...
E mesmo com todas estas capacidades, ali estou escondida, à espera que ninguém me veja...
Nunca pensei ser tão tótó aos 40 anos...

(imagem via Pinterest)

2 comentários:

maria joao oliveira disse...

ahah! És o máximo! chega-te à frente e mostra a essa malta como é!Fraquinhos... Viva a quarentona!

Carla Isabel disse...

A sério?
Olha eu no TRX descobri - o treinador foi claro - que eu nao tenho tecnica e que nao consigo com facilidade ter noção da minha portura corporal :) ele corrige e eu faço - sem stress ou vergonha :)
Aos 40 não há cá vergonhas! ;)