sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Veia de artista

Veia de artista é algo que não tenho e que nunca tive.
Desde a Escola primária que sou um zero à esquerda a desenhar e em trabalhos manuais. Nunca tive jeito e nem gosto... 
E isto persegue uma pessoa a vida inteira quando... quando se tem filhos... Desde a Creche que é pedida a ajuda dos pais para isto e para aquilo. Eu cá sou uma mãe presente que faz, arranja e trata de tudo mas no que toca a elaborar coisas e a manualidades, essa parte sempre ficou mais para o pai porque eu não me ajeito mesmo... Caramba, uma pessoa por um filho faz tudo mas no que diz respeito a trabalhos manuais eu sou mesmo uma inadaptada...
Pois que durante esta semana veio um pedido da Escola do filhote para fazer uma coisa e tenho a dizer que entrei logo em parafuso, pela falta de ideias e de... jeito...
E hoje de manhã ia-me atirando ao rio. É que fui à secretaria tratar duns assuntos do filhote e dei de caras com as peças expostas feitas pelos pais e das duas uma: ou são todos deveras habilidosos ou têm imenso tempo que é algo que eu (e o pai) não tenho! Caramba, aquilo dava para uma exposição de arte tais são os detalhes, os materiais, as cores e os pormenores que têm... Se fosse eu a fazer, ficaria tudo torto ou descolado certamente... E depois passo nove (ou mais...) horas a trabalhar, chegamos a casa é tudo a correr, os banhos, as refeições, os trabalhos de casa, fora os dias em que há atividades e em que ainda temos que sair de casa a correr dum lado para o outro, e, por fim, um bocadinho de tempo uns com os outros. Em que parte é que sobra tempo para... manualidades elaboradas...?
Mas como estava a dizer, depois de ver aqueles trabalhos tão perfeitos tive vontade de me suicidar (salvo seja) devido à minha falta de jeito que, por sua vez, me faz sentir uma mãe tótó, destrambelhada e pior mãe porque não faz ao seu filho trabalhos perfeitos, dignos duma verdadeira galeria de arte. Sim, que eu bem vi o olhar do meu filho dirigido àquelas obras, num misto de que-pena-não-ter-feito-algo-parecido e a-minha-mãe-não-sabe-fazer-estas-coisas.
Isto faz-me lembrar certa vez na Creche em que pediram para coser não sei o quê de velcro, não sei onde, e eu fui dizer à Educadora que não sabia coser aquilo e nem tinha como o fazer (era necessária máquina de costura). A resposta pronta foi: "Mas todos os pais já coseram o velcro (ou estão a fazê-lo)". Naquele momento apeteceu-me enfiar num buraquinho. Senti-me a pior mãe do mundo, uma autêntica nódoa maternal porque não só não sabia coser velcros, como não tinha máquina de costura, logo era uma mãe anormal, sem dotes, muito pouco prendada e dada às lides da costura e dos bordados....
Isso ficou-me na mona até hoje...
Em compensação ensino e incentivo o meu filho a andar de bicicleta (entre muuuuiiiiitttasss outras coisas) e damos passeios juntos...

Sem comentários: