domingo, 28 de dezembro de 2014

De regresso ao Oeste...

Ora bem, eis-nos de regresso ao Oeste, a custo para mim, a saltar de felicidade para o pai e o filho...
Fico sempre numa espécie de ressaca quando volto do sítio onde sempre vivi e a pensar se esta foi a melhor opção e depois caio numa espécie de nostalgia algo melancólica e perco a capacidade de encontrar vantagens em viver no Oeste...
Bom, mas como isto já deve chatear quem me lê, adiante que eu não estou por assim dizer, radiante...
E o que se faz pelo Oeste...? Pedala-se pois claro... Ontem dei uma mini volta de 30 kms, sozinha, e hoje, em grupo, uma volta de 60 kms cheia de lama, chuva e um vento frio que só me fazia apetecer tomar um banho bem quente e pensar para que me metia eu naquelas aventuras... Isto ocorreu-me principalmente numa parte em que tivémos que atravessar uma ponte que ficava em parte submersa mas ou passávamos por ali ou tínhamos que fazer tudo de volta para trás... E mesmo depois de ter visto passarem todos os meus companheiros de pedalada e em como era possível passar sem problemas, bloqueei e irritei-me mesmo muito... Vociferei umas palavras pouco simpáticas e percorri aqueles metros com a bike debaixo de água sempre a achar que iria cair... Hoje era um daqueles dias em que não me sentia muito segura a pedalar...
O ânimo também não ajudava pois só pensava em Lisboa e em tudo o que ficou para trás, por muito que queira não consigo desligar-me do que deixei...

1 comentário:

Gaja Maria disse...

Então? Animo, vem aí um novo ano :))