sábado, 3 de janeiro de 2015

E no primeiro dia do ano...

E no primeiro dia do ano não fiz nada, salvo seja, no que a exercitar-me diz respeito... Sucumbi ao acordar tarde e a comer muito e a mexer-me pouco... Apanhei Sol, demos umas voltas, enfim...
Já no segundo dia do ano, apesar de ser o dia de aniversário de marido, não aguentei e num bocadinho livre fui... correr... arrasto-me porque é algo que me custa, apesar de levar música. Nos primeiros instantes apetece-me desistir e parar, caminhar, andar, tudo menos correr... Arre que as pernas parecem não responder ao que o cérebro quer que é correr...
Lá vou eu mas quase me arrasto enquanto o dia vai terminando. Ao fim de 45 minutos corri 6,2 kms, bela mérdia... Cheguei a casa mais que transpirada e apesar das dificuldades em correr, no depois sinto-me bem e como que aliviada... Por que será que me custa tanto correr, lembro-me que em miúda sempre detestei correr apesar de ter sido sempre boa aluna a Educação Física... E por isso deve ser extremamente difícil ao meu corpo, com 40 anos, encaixar a ideia repentina de que tem que correr, e com prazer, ainda por cima...
Bom, e como devo estar tontinha, hoje de tarde, equipei-me e pedalei rumo ao Sol. Eu preciso é de Sol, e de me exercitar, e até nem vou ao ginásio há coisa de duas semanas, pelo que o ar livre chama por mim e faz-me sentir... livre...
Sabia que era uma pedalada rápida pois não podia demorar muito... E assim foi, 34 kms em menos de duas horas, não foi mau já que o piso estava enlameado nalguns sítios... Mas o que me soube bem foi mesmo o Sol já que hoje não parei, nem mesmo para tomar café...
Sinto-me como um gato, preciso de Sol para me animar o corpo e a alma...

1 comentário:

Gaja Maria disse...

Assim é que é começar o ano bem.
Para mim pedalar sim, já correr não é a minha praia :)