quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Merdices com as quais me devo/posso chatear, ou talvez não...

Uma pessoa tem dias em que pensa que é anormal ou então que afinal alguns dos outros é que são anormais e completamente parvos, ou então estamos assim e parece que tudo nos acontece ou vem ter connosco.
Pois que fui ao ginásio novamente a pensar em ir mais cedo para casa e para tal acontecer a solução é sair do trabalho e ir logo para lá. Estou para aí meia hora na passadeira e depois faço uma aula que termina mais cedo. E assim foi. E fui a uma aula que não fazia há muito tempo e de que até gosto. Só não gosto, como acho que acontece com a maioria das pessoas, de não apanhar as coisas, os movimentos, os exercícios, de me sentir burra e descoordenada. Pois foi o que aconteceu para o fim da aula em que os movimentos se tornaram mais complexos e eu... eu bloqueei e comecei a ficar irritada só que desta vez, ao contrário do que é costume, não fiquei irritada só comigo mesma. Fiquei irritada com tudo e, principalmente, com a estupidez de algumas pessoas. Pois que no fim daquelas coreografias estonteantes soltam gritinhos e batem palminhas histéricas de vitória, tipo somos-muito-boas-e-fizemos-tudo-e-vocês-que-para-aí-andam-em-sentido-contrário-são-umas-tótós.
Confesso que pensei em dizer que quando estivessem num aula de Cycling a morrer, como é notório em tantas vezes, também iria gritar e bater palmas de contentamento mas... não o fiz. Ao invés virei costas e rumei ao banho.
Pois que no balneário me aparece à frente mais gente tonta a perguntar pela água do chuveiro e não sei quê, não sei que mais... E eu na minha cara de parva e de prestável que tenho sido até aqui, respondo, e depois essa gente tontinha continua a conversa ignorando completamente o que eu disse e confirmando junto de outras pessoas precisamente aquilo que eu lhe tinha dito. Pá, se há coisa que eu não suporto é que duvidem daquilo que estou a dizer, principalmente pessoas com ar tonto, principalmente pessoas com quem já fui simpática e falei doutras aulas e incentivei a tentar, a não desistir, principalmente porque ali estava eu semi nua a dar atenção a gente tonta quando podia e devia era ter continuado na minha vidinha a vestir-me e não a perder tempo com gente parva que não merece mesmo nada.
Ai meus amigos e amigas, que eu fiquei furiosa com tanta parvoíce concentrada no mesmo espaço: o ginásio! E bem sei que os professores e os donos não têm culpa e que precisam mas é de clientela mas quer dizer, eu não preciso mesmo nada de estar a aturar pessoas tontas, umas que se acham donas do ginásio e em que só lhes falta mijar, como os gatos, em determinadas aulas para marcar o território e outras que são completamente ocas e sem cérebro!!!
Saí do ginásio a 'bufar', salvo seja, das orelhas e por todo o lado, e só disse "olás" e "até amanhã" porque as pessoas que estavam na receção não tinham nada a ver com o que se tinha passado.
Bolas, chiça, caramba, que vontade de mandar tudo e todos às urtigas e fazer a minha vidinha...
Bah!

1 comentário:

Anónimo disse...

como perceb