quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Ainda pior

Bem, se a corrida de segunda-feira não tinha sido tão boa como a anterior, que dizer da corrida de ontem que foi ainda pior...! Também costumava correr uma vez por semana e agora, a meio da semana, já vou em duas corridas numa semana. Esta é a oitava corrida do ano, o que para a minha pessoa é já bastante, diria mesmo que é uma espécie de excentricidade.
Contudo, estava mesmo a custar-me e o resultado foi esta bela treta, no mesmo tempo corri menos 1 km...
Não sei o que se passava ontem mas não me sentia inspirada, nem com força nas pernas nem com vontade de correr. Só o fiz para não perder o ritmo e porque não vou ao ginásio há uma semana e, como tal, não quero ganhar peso.
Parece que realmente não tenho jeito para nada, nem para pedalar nem para correr. Com este "jeito" quero dizer em conseguir ser mais rápida ou ter mais resistência, eu sei lá! Também se nunca gostei de correr, não podia esperar que ao desatar a fazê-lo aos 40 anos que saísse uma grande coisa. Não tenho no meu passado um passado com corridas ou pedaladas. 
Tive uma bicicleta aos 10 anos mas isso não conta. Depois nunca mais pedalei, até que me mudei para o Oeste e comecei a fazê-lo com 35/36 anos...
É só que parece que não decorre nada de jeito na minha vida, salvo seja... Faço tanta(s) coisa(s) mas no fundo parece que não faço nada bem ou que seja relevante...
E sim, eu sei que sou um bocado velha para de repente ser uma mega desportista mas, caramba, ao menos qualquer coisa que alegrasse. É como na bicicleta, por muito que treine parece que não passo daquilo, daquele ritmo.
Baaahhh!!!

Dados do Strava.
Corrida 8/100.

3 comentários:

Sol disse...

Estamos as duas no mesmo caminho da idade embora ainda não tenha chegado aos 40. Quem disse que não fazes nada de jeito? Fazes sim senhora, e o que importa mesmo é fazer, uns dias melhores outros piores, faz parte. Tens aqui uma grande admiradora tua, por isso, força!
Beijinhos

A Loira disse...

O importante é não desistir. Eu hoje corro outra vez :)

Gaja Maria disse...

Foi aos 44 anos que descobri o btt, cada objectivo conseguido é para mim uma vitória. Confesso, muitas vezes quando estou a subir a serra me pergunto o que ando ali a fazer, onde me fui meter, mas porque tenho aquela panca, mas depois, em chegando lá acima conseguindo superar o desafio, a felicidade e contentamento de ter conseguido faz-me esquecer tudo o que passei para lá chegar. O importante é não desistir e tentarmos superar o desafio. Força! :)