segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Sobre a solidão solitária da maior parte das minhas pedaladas...

Muitas vezes me perguntam se não me importo de pedalar sozinha, ao que respondo que não pois é algo quase terapêutico e entre isso ou deixar de o fazer por falta de companhia, há muito tempo que optei por o fazer sozinha... E na verdade não me importo, sabe-me bem e, sinceramente, até ver, nunca senti medo, talvez porque pelo Oeste há ainda um clima tranquilo.
Descobri entretanto estas frases/pensamentos que correspondem exatamente ao que sinto a pedalar sozinha. É que é mesmo isto...



1 comentário:

Corre como uma menina disse...

Durante a semana também corro quase sempre sozinha e adoro. É o "meu" momento. Por isso entendo-te perfeitamente.
Beijinhos