quinta-feira, 19 de março de 2015

Diz que é Dia do Pai...

E eu já não tenho o meu.
O primeiro pensamento que tive quando acordei foi o de que não podia pegar no telefone e ligar ao meu pai, como era costume neste dia.
Com a mudança para o Oeste não nos víamos frequentemente nem estávamos perto pelo que o telefone era importante para manter o contacto...
Passaram dois anos mas parece que foi ontem e esta sensação de olhar para o telefone e pensar que não posso telefonar ou num pensamento bizarro dei conta de que pensei que se o meu pai atenderia, se eu lhe ligasse hoje... Nem sei porque me ocorreu tal coisa...
Na minha cabeça paira a sua voz, o seu olhar, o seu corpo, a sua vida e continua a custar-me que se tenha ido...
Por vezes, quando vejo famílias em que há uma filha, mais ou menos, da minha idade e em que o pai, o avô está presente, fico ainda com mais saudades do meu pai e penso no meu filho que perdeu o avô, uma pessoa valiosa em termos de valores, educação e honestidade...
Talvez por ser filha única parece que estávamos muito fechados em nós próprios e muitas vezes eu não compreendi o meu pai. Hoje compreendo-o e dava tudo para voltar atrás nalgumas situações...
Tenho muitas saudades dele e da minha infância muito feliz...

2 comentários:

Carla Isabel disse...

Beijinho para ti!

O teu pai sabe tudo isso de certeza!

Gaja Maria disse...

Abraço :) Eu também já não tenho o meu e tenho saudades...