terça-feira, 31 de março de 2015

E vai daí...

Que achei bonita esta frase.
É que hoje está frio, o céu está cinzento e a minha alma também.
Já o meu corpo, esse que raramente ou nunca tem dores ou está doente, sente uma pressão entre o pescoço, o lado direito da coluna e o braço (direito) aparafusado que é de fugir... Tudo começou no sábado ao fim do dia pois na pedalada de domingo, ao fazer uma descida em que curvei a coluna, ui, que dores senti... Mas não parei de pedalar e mal dei conta das dores... Contudo, as noites têm sido difíceis com estas dores e estou para aqui sentada e a virar-me para olhar as pessoas como se tivesse engolido uma espada...
Era para ir ao ginásio à hora de almoço mas já nem vou pois as dores que sinto e, principalmente, nos movimentos de despir e vestir, fazem-me perder a vontade de ir... Para além disso, ando mesmo 'desentusiasmada' com aquilo, mas adiante...
Hoje até devia ter o ego cheio porque, afinal, saí da equipa de BTT a que pertencia (por coisas cá minhas, não por pressões ou objetivos que isso nem existe por lá...) e, nos 'entretantos', quando acho que quase ninguém sabe, recebo um convite para outra equipa em que até me dão mais "coisas" do que aquela onde estava... Mas... eu com as minhas inseguranças respondi que não sabia, que tinha pensado neste ano fazer as provas de forma individual e descontraída, que atrofio nas provas e que isso me faz ser mais lenta a pedalar e demorar mais tempo do que quando o faço por aí, de forma livre... Mas... confesso que fiquei (estou...) a pensar no assunto...
Contudo, hoje é um daqueles dias em que me sinto um grão de areia...


2 comentários:

Sol disse...

Costuma-se dizer que "Quem não muda, Deus não ajuda". Experimenta, se não gostares podes sempre ficar sozinha tal como previas. Boa sorte! Beijinhos

Gaja Maria disse...

Estou como a Sol, não custa tentar, depois logo vês. :)