sexta-feira, 6 de março de 2015

Não sei se devia ter ido mas fui

Ontem tive um dia para esquecer mas daqueles que nos deixam atónitos, quase sem reação possível. Cheguei a casa e filhote tinha atividades, o pai chegou e foram os dois porque eu não estava com cabeça para nada. Entretanto preparei tudo para o jantar, até a mesa estava posta e pensei: tenho duas opções, ou me sento no sofá a ver novelas deprimentes enquanto afogo as mágoas acompanhadas de porcarias, vulgo, desatar a comer coisas que não interessam a ninguém, ou... vou fazer o que me resta, talvez caminhar ou correr, porque pedalar sozinha de noite é algo que não faço...
Tinha corrido no dia anterior e doía-me (e ainda dói...) um dos calcanhares pelo que pensei que o melhor seria caminhar. Peguei na minha princesa canina que ficou eufórica e lá fomos as duas. Contudo, comecei logo a correr, as dores no calcanhar amenizaram e corri. Mas não corri nada de jeito. Nem pensei que a cadela aguentasse mas aguentou, eu é que nem por isso. Mais uma vez senti-me cansada e como sendo algo doloroso mas já no sentido de aborrecido, secante e enfadonho.
Prossegui e nem a música animava. Pensei que não passaria duma hora, nem que tivesse corrido só 4 kms, mas cheguei aos 8,1, nada de especial.
Parece que chegar aos 10 kms está difícil mas também nem quero saber. Correr isto tudo que tenho corrido já é espetacular para a minha pessoa. E com certas coisas que me têm acontecido, e que estão a acontecer, já é  muito bom ter cabeça, e corpo, para ir correr... Quando muito, ficaria prostrada no sofá a pensar nas amarguras da vida, nesta vida de adulto, chata e implicativa...

Corrida 12/100.

2 comentários:

Sol disse...

Fizeste muito bem. Ficar no sofá a pensar em coisas que não deves não ajuda nada. Se não formos nós a fazer alguma coisa ninguém o faz por nós.
Beijinho

A Loira disse...

Ainda bem que foste. Ficar no sofá só piora corpo e mente.