quinta-feira, 7 de maio de 2015

Desconhecimento

Estou em crer que quanto menos se sabe, mais feliz ou mais despreocupado se é. E isto aplica-se em quase todas as áreas da vida.
Vejamos a bicicleta. Quer-me parecer, a uma distância de quem começou a pedalar há coisa de 5 anos, com a pausa da queda pelo meio, que no início eu era bem mais descontraída e inconsequente. Isto no sentido de, para já, de não ligar, não ter nem conhecer marcas e equipamentos de ciclismo bem como de não ligar às provas de BTT. Eu pedalava com tenis normais, de corrida, a roupa que vestia era da Sport Zone, super simples, o capacete tinha custado 5€ e nas maratonas queria era comer no abastecimento e pouco importava o lugar em que ficava e por isso ia a quase todas as provas que se realizavam à minha volta.
O tempo passou, ganhei sofisticação no que à bicicleta diz respeito, no sentido de que passei a ter uma bike topo de gama e equipamentos e calçado de marcas conceituadas na área do ciclismo. Também passei a consumir géis, bebidas isotónicas e barras energéticas.
E com o conhecimento e a experiência adquiridos passei a dar importância às provas mas, em vez de me divertirem, começaram a stressar-me. E isto é uma estupidez porque ninguém espera nada de mim, não pertenço a equipas nem há objetivos e porque eu gosto mesmo é de pedalar... E por isso, peço que me atirem um pedragulho à minha cabeça para ver se ela atina, ok...?
É que quando eu não percebia mesmo nada de bikes, pedalava de forma arcaica e grosseira no sentido de que só porque sim, que me dá prazer pedalar... Com tantas condicionantes que foram surgindo, parece que isto ficou muito sério... Stop... Olha que levas com uma pedra na tola...

3 comentários:

Sol disse...

Descontrai...relaxa! Vai para a prova como se fosses para um passeio. Beijinho

Just Me disse...

Keep calm and don't stress!! kiss, kiss :)

Gaja Maria disse...

Acho que isso é normal, aconteceu-me o mesmo :)