quarta-feira, 20 de maio de 2015

Fraquinha...

Foi assim que me senti (e sinto...) hoje, durante e depois, dos exercícios que fiz à hora de almoço no ginásio...
Lá está, nunca trabalhei muito a parte da força e eu própria nunca fui pessoa de grandes forças... E vai daí que andando há quase 4 anos neste ginásio, nunca me dediquei muito a exercícios e/ou a aulas que puxassem ou que melhorassem esta lacuna na minha condição física...
Depois da última avaliação física que fiz no ginásio, concluí que seria melhor focar-me naquilo que me faz falta e que não faço muito bem... Adoro o Cycling mas faço-o com uma perna às costas, assim como saltar no STEP ou correr na passadeira ou na pista ou fazer abdominais...
Os problemas chegam quando temos que ter força e, pior ainda, quando tenho que mexer o braço fora da sua zona de conforto. A limitação nos movimentos provocada pela limitação do ombro e do braço deixa-me frustrada, quase em agonia, quando começo a fazer algo que depois afinal não consigo fazer bem... E depois parece que me faltam as forças... Forças para os pesos, forças para trabalhar o corpo com o seu próprio peso. E depois esqueço-me dos exercícios, pareço lerda, não atino com aquilo, engano-me, troco tudo... Dah!!! E é aí que me sinto... fraquinha e como se tivesse acabado de chegar ao ginásio... Sinto-me desajeitada, burra e sem forças quando todos parecem muito fortes e coordenados, levantando e trabalhando com os pesos mais pesados e eu com os pesos mais leves porque não tenho força e porque me fazem doer o braço e o ombro. Aliás, agora enquanto escrevo sinto dores no braço & ombro, até estala tudo...!
Vai daí que tenho que insistir nisto porque me faz falta ter força também para a bicicleta. A bicicleta sempre presente no pensamento e no futuro...
De que me adianta ter tanta pedalada e capacidades aeróbicas se depois sou uma fraca sem força nenhuma. Sinto-me quase despida e como se me cortassem os cabelos quando faço exercícios de força... Quem me manda a mim não atinar com a sala de máquinas e achar que aquilo tudo é um bicho de sete cabeças... Se calhar, se atinasse com aquilo e deambulasse na sala com a maior das às vontades, até podia ir treinar sozinha, noutros horários que me dessem jeito e não estar assim tão dependente dos horários das aulas...
Por exemplo, podia deixar o filhote na Escola de manhã, como faço todos os dias, e em dois ou três dias da semana, seguia para o ginásio, treinava uns 45 minutos e seguia para o trabalho, não era...
Mas depois parece que me sinto parva perante tantas sumidades nas máquinas, todos e todas tão esbeltos e musculados, sabendo mexer em todos os parafusos e pormenores das máquinas, e eu como não percebo nada daquilo até tenho medo de estragar alguma coisa...
Argh...!!!

2 comentários:

Sol disse...

Para tudo há um começo e nesse começo parecemos todos tontinhos! É uma questão de tempo, não tarda nada dominas aquilo como outra coisa qualquer. Beijinho

Gaja Maria disse...

Dizem que as mulheres por norma têm pouco força, principalmente no braços, eu sou tal e qual. Flexões etc, custam-me horrores e olha que eu dou-lhe bem nos treinos :))