quarta-feira, 15 de julho de 2015

Ir pedalar depois de ter ido e vindo do trabalho a... pedalar...

Hoje vim trabalhar a pedalar sem o pequeno-almoço tomado, o que não dá grandes forças...
Estava um tempo cinzento e fechado, algum vento, e pus-me ao caminho de mochila às costas mas sem ter comido nada em casa.
Achei que estava 'atrasada', preferi despachar-me e vir logo para o trabalho mas foi notório que a energia não estava em altas...
Bom, mas ontem, depois de ter vindo trabalhar de bicicleta e de ter ido para casa a pedalar, ainda fui dar uma pequena volta.
Estava uma ventania enorme e o céu estava escuro, parece-me que ainda chuviscou, mas lá fui...
À vinda deu-me para fazer uma subida muito inclinada e lembrei-me doutras vezes em que a tinha feito e em que me parecia enorme, estando eu prestes a atirar-me para o chão por causa do cansaço e da respiração...
Mas ontem, ontem foi diferente... Apesar de até ter o vento contra mim, fiz aquele percurso longo, sempre a subir, cheio de pedras, areia e covas, sem me custar muito. Vinha devagar, é certo, como é meu apanágio, mas não estava cansada, nem a bufar por causa da respiração, nem me parecia (ou pareceu no final...) algo que nunca mais acabava...
Continuo algo lenta a pedalar, não sei porquê... Mas noto estas pequenas evoluções, de as subidas não custarem tanto, de ter mais resistência e paciência...
E depois, a meio do caminho, tirei esta linda foto para ver se o novo verniz, que experimentei esta semana, combinava ou contrastava com a bicicleta e o bidon... Sim, porque uma gaja pode andar para aí a pedalar pelo mato mas isso não quer dizer que descure as suas pirosices, até porque também pedala para o trabalho...
Gostei deste verniz, é diferente do que costumo usar mas achei que tinha um ar de verão, sendo que aqui pelo Oeste ainda não sei bem o que é que isso quer dizer nos dias que correm desde o seu começo...


Sem comentários: