segunda-feira, 27 de julho de 2015

Suponho que seja normal...

Comecei a ver esta série, "Os Mistérios de Laura" assim ao calhas, na Fox Life, por me parecer uma série leve, não muito violenta e que não dava muito que pensar. Assim de repente, nem lhe achei grande piada ou reconheci grande qualidade mas... programei a box para gravar os episódios já que nem sempre os consigo ver.
Na verdade, apesar da qualidade da série não ser assim tão grande, os episódios divertem-nos e são uma boa forma de passar um bocado relaxado no sofá. Para além disso, a personagem é mãe de dois gémeos de 6 anos que são um terror e, para além da vertente policial, há partes relacionadas com a maternidade e com a mulher que Laura é, que têm imensa graça.
Posto isto, quando posso, vejo então os episódios gravados, até que o episódio que vi ontem tinha então uma nova personagem: o pai de Laura...
Enquanto via o episódio, tudo bem... Mas no final, depois de se perceber que eles andavam sempre às turras e que se estavam a tentar entender, e em que o seu pai aparece para passar tempo com os netos, desabei...
Não queria porque tinha o meu filho ali ao lado no sofá a jogar jogos mas não consegui controlar as lágrimas e a tristeza que subitamente inundou o meu coração e a minha alma...
Nem era só o choro, foi mesmo a tristeza e angústia que senti, e hoje também não me sinto por aí além animada...
Achamos sempre que o tempo passa e tudo cura mas não... Fica a saudade guardada num compartimento e quando vemos algo que mexe connosco, pumba, sai tudo lá de dentro e desatamos a chorar e a sentir muitas saudades...



1 comentário:

AvoGi disse...

Pois, eu tb queria comecar a ver e depiis puffff foice
Kis :=>)