segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Voltar onde fomos (muito) felizes...

Nestas férias regressei a um sítio onde fui muito feliz e de onde guardo muitas e boas memórias das férias em família com os meus pais ao longo de vários anos: a Costa da Caparica...
Não quero saber se é piroso, se não é chique, se toda a gente de Lisboa e arredores cai lá, mas a verdade é que as praias da Costa são excelentes...
Não ia lá há tantos anos que já nem me lembrava da ponte nem dos cheiros a maresia e do mar da Costa...
Já sabíamos que o pai cá de casa ia estar a trabalhar durante as férias mas numa semana calhou a estar 24 sobre 24 de serviço pelo que aproveitei, peguei no filhote, e rumei a Lisboa onde "apanhei" a minha mãe e a minha tia e lá fomos nós para a margem sul do Tejo...
Tinha tantas saudades que parecia uma parva a delirar ao passear pelo 'paredão' da Costa e ao constatar como agora, ao contrário dos tempos em que ali passava férias, há imensa gente a correr e a pedalar...
Quis mostrar ao meu filho os sítios por onde tinha passado férias e tinha sido tão feliz... e o ar e o mar...
No primeiro dia íamos com roupas normais mas eu não me fiz de rogada e arregacei as calças só para provar o mar da Costa...
Depois, no dia a seguir, já fomos devidamente 'equipados' para a praia e aí é que foi o delírio... A água, comparativamente com a água das praias do Oeste, estava... quente... Eu e filhote estamos tão habituados à água gelada que naquela água da Costa entrámos logo, sem frios ou medos...


Algures em versão "vim agora do campo onde chovia e estava frio, e por isso não contava com sol e calor. Assim, arregaço as calças para molhar os pés, à boa maneira provinciana"...

Algures em versão vim do Oeste e estava frio e por isso vim de calças de ganga e deparo-me com este mar maravilhoso e este Sol imenso na Costa e fico deslumbrada a contemplar o mar...

Algures em versão já vim preparada para a praia - com um biquini da Calzedonia... - e quero mas é bronzear-me e dar mergulhos porque no Oeste continuo pálida como tudo e só de molhar os pés, congelam-se-me os tornozelos... A vantagem é que no Oeste não há trânsito nem falta de sítios para estacionar, nem se pagam portagens ou se gasta muita gasolina...

Azul... da cor do mar, do céu, do chapéu de sol, da minha blusa e da minha vida naqueles momentos em que estive a relaxar na Costa...
Quero mais... preciso de mais...
Saudades... tantas...

Sem comentários: