segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Que dizer...

Sexta ao fim do dia rumei ao ginásio para uma aula de Cycling...
Sábado... Sábado pedalei durante quatro horas num desafio de... Cycling... E foi... bom... muito bom...
Contudo, não gostei de me ver nas fotos, achei-me gorda e com as pernas, o rabo e as coxas mais volumosos do que desejaria...
Mas isto de ser mãe e mulher que gosta de praticar desporto não é fácil...
Com marido ausente em trabalho, antes de poder ir para o tal desafio de quatro horas a pedalar no mesmo sítio, tive que deixar filhote na sua atividade pelo que cheguei em cima da hora ao Cycling e só pensava no regresso de filhote...
Aquilo tudo acabou e lá fui eu a voar para casa para ir buscar filhote que, afinal, vinha um pouco mais tarde.
Adiei o meu banho à espera que ele chegasse a qualquer momento e nesses entretantos lavei e estendi roupa, pus a mesa, tratei do almoço, fiz as camas de lavado...
E filhote, nada... E eu... muito transpirada e desengonçada...
Até que recebo uma mensagem a dizer que filhote só chegaria a meio da tarde e já almoçado...
Tomo banho, almoço, trato da cozinha.
Lavo mais roupa. Apanho a que está seca e estendo a próxima.
Vou buscar filhote que toma banho e saímos a voar porque temos compras para fazer.
Regressamos e passo o resto da tarde de volta da roupa e dos tachos... Argh...
No domingo... no domingo doíam-me as pernas por ter estado a pedalar tantas horas seguidas mas como estava com a neura por ser o dia de aniversário do meu pai, que faria 71 anos, fui dar uma volta rápida de bicicleta.
Caramba, as dores nos "gémeos" ao pedalar eram uma constante, não me lembro de pedalar com dores no corpo ou  nalgum músculo, mas ontem aconteceu... E, na verdade, a média de velocidade nem foi má de todo. Lá estou eu com as estranhezas do meu corpo... Dorido e pedala a uma média superior ao que é costume... "Hello...?!" Já não entendo nada... Devia ser por pensar que o meu pai não estava cá, isso e o facto de não pegar na bicicleta há duas semanas (!!!). Era tipo já não aguentava mais sem andar de bicicleta ainda que, pelo meio desta pausa, me tenha ocorrido que me estava a esquecer a bicicleta... Até porque pelo meio da pausa corri... mas...
Mas qual quê!!! Assim que lhe peguei e senti o vento na tromba, e apesar da humidade, do nevoeiro e de estar mais fresco, recuperei todos os meus sentimentos pela bicicleta. Novamente senti a paixão, o prazer, quase o amor, que é pedalar...
Foram 2 horas na bicicleta pois não havia tempo para mais mas souberam-me tão bem que nem consigo explicar bem...
O tempo... ou a falta dele... cada vez sinto mais a falta de tempo e que passo os fins de semana assoberbada com tarefas domésticas e trabalhos de casa e isso tem vindo a cansar-me... e muito...
Que saudades de ter tempo livre e fins de semana desimpedidos e sem ter que pensar em nada...


2 comentários:

Uva Passa disse...

Tenho muita pena de não ter mais tempo para pedalar. Muita pena mesmo. Mas parece que os prazeres se submetem às obrigações e que só tens mesmo os fins de semana para poder tirar algum prazer da vida.

Algures no Oeste disse...

UVA PASSA: Obrigada pela visita :-)
Nem mais, o tempo, ou a falta dele, limitam muito tudo aquilo que queremos fazer, como pedalar, por exemplo...
:-)