sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Camionista fixolas

Ontem, ao chegar a casa da volta da bicicleta, há uma reta que desemboca numa rotunda, mas eu viro à direita antes da dita rotunda.
A reta não é muito longa mas ontem "senti" que vinha 'atrás' de mim um camião... Como não gosto de empatar o trânsito, porque também sou condutora, vou sempre o mais possível encostada à direita, quando vou em alcatrão...
Não vinha trânsito de frente e senti que o camião me podia ultrapassar.
Entretanto comecei num 'sprint' para despachar aquilo porque sabia que iria virar à direita um pouco mais à frente e porque se há coisa que não gosto lá muito, é quando camionetas e camiões passam por mim. 
Até ver, não tive ainda nenhuma 'razia' ou razão para me queixar mas... é sempre assustador irmos ali a pedalar e passar um veículo gigantesco por nós. Sinto-me sempre uma formiguinha que se pode desiquilibrar, cair e ser completamente esmagada...
Bom, inicio o 'sprint', o camião continua atrás de mim e sem me ultrapassar, não havendo trânsito de frente, até que eu estico o braço direito para a direita a querer dizer que vou virar à direita adiante.
Mais uma vez o camião podia ter-me ultrapassado mas... não o fez...
Eu continuei com o braço direito erguido para o lado direito até chegar ao cruzamento onde virava à direita e naquele instante o meu polegar fez o sinal de... "fixe", algo que não costumo fazer...
Acho que quem ia a conduzir o camião percebeu o que eu queria dizer com o meu polegar a indicar "fixe": que fixolas não me ter ultrapassado e feito uma rabanada de vento sobre mim e a bike... Obrigada...!

4 comentários:

Uva Passa disse...

Percebo-te muito bem. O camionista se calhar também era ciclista. Duvidas?

Gaja Maria disse...

Há condutores fixolas, mas há outros que até se pintam para nos assustar... Sortuda :)

Portuguesinha disse...

Deves dar uma boa vista traseira.
por isso é que quem conduzia o camião não fez qualquer questão de te ultrapassar. Estava a gostar de ver.

Algures no Oeste disse...

PORTUGUESINHA: Obrigada pela visita, não tinha pensado nisso mas creio que talvez fosse ciclista, como disse a UVA PASSA, e por isso entendesse que ultrapassar a bicicleta era... 'chato'...

GAJA MARIA: É mesmo, nunca se sabe o que sai na rifa... ;-)