sábado, 24 de outubro de 2015

I close my eyes...

Fui a Lisboa buscar a minha mãe para vir para o Oeste para o aniversário do neto na segunda-feira.
Passeei com a minha tia paterna por Lisboa, por shoppings atafulhados de gente.
Almocei em família no feminino.
Adormeci no sofá da sala dos meus pais, como que sendo o único sítio onde me sinto em paz e descanso e sossego da mente e da alma.
Adormeci e quando acordei, desejei que nada se tivesse passado, que os anos não tivessem passado, que o meu pai não tivesse partido, que eu não tivesse partido para o Oeste.
Naquele instante desejei ter menos 20 anos e menos milhentos problemas. Desejei não ser adulta.
Desejei que tudo não passasse dum pesadelo e que fosse uma ilusão tantas perdas e dores.
A minha alma está cansada e só eu sei o que me custam estes pensamentos.
I wish...

1 comentário:

Gaja Maria disse...

A vida é difícil é verdade, mas os dias passam e coisas boas e más acontecem, resta-nos nunca esmorecer e seguir em frente. Beijinho