quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

O que é que custa

O que é que (te) custa correr...? Custa mesmo muito... Mas com companhia parece que custa menos...
Criámos uma espécie de grupo do trabalho e num dia da semana, saímos um pouco mais cedo, trocamos de roupa na casa-de-banho e vamos... correr...
E sabe bem, pela companhia, pelas conversas, pelo ambiente descontraído, e por não haver pressão para corrermos a 100 à hora...
Como é no meio do mato, parece que sabe ainda melhor...
E como é isto possível, fazer algo que custa tanto mas que no fim sabe tão bem... É que correr é quase doloroso para mim... Ainda assim foram 5 Km...
Começo logo a transpirar, sinto a pulsação a acelerar mas, das últimas vezes que corri, já não senti tanto o corpo a trabalhar como no início de correr... 
Aquela sensação do coração e dos pulmões, das pernas e de todo o corpo a bombar arduamente, já não a sinto de forma tão intensa.
O impacto violento que sentia do meu corpo a mexer-se parece estar a atenuar-se...
Bom, vamos ver porque se aumentar o ritmo fico ainda algo desconfortável...
Independentemente de todos os fatores desportivos, o fator companhia e amizade sobrepõe-se pela alegria e pelo divertimento que provocam...
Contudo, hoje não está a ser um bom dia na minha cabeça. Algumas angústias pairam como 'urubus' e está a ser difícil desligar-me de algumas coisas não resolvidas...




Sem comentários: