quinta-feira, 16 de junho de 2016

Coisas que nos calham ao calhas...

Ontem, num pacote de açúcar de um café, deparei-me com este provérbio brasileiro, que desconhecia, e que naquele instante pareceu fazer tanto e todo o sentido...
Às vezes é mesmo o que penso e sinto da vida... 
Já se passaram tantas coisas menos boas que, quando surgem algumas dificuldades, deixam de fazer tanta 'mossa' ou de 'doer' tanto...
Aprende-se a relevar, a dar menos importância ao que parece ser tão importante mas que afinal, não o é...
Há momentos em que o que diz este provérbio assenta que nem uma luva na minha vida...
Leveza e aprender a "let go"...
E é isso...


3 comentários:

Gaja Maria disse...

É isso mesmo que devemos ter em mente :)

Pedro disse...

Se por um lado, a vida nos vai fazendo ganhar carapaça e ficar imunes a certas coisas, por outro, é importante não deixar que essa carapaça se torne demasiado rija, caso contrário, ficamos imunes às coisas más mas as boas deixam igualmente de conseguir tocar-nos e, de vez em quando, aquela sensação de 'pele de galinha' até sabe bem e nunca fez mal a ninguém.

Algures no Oeste disse...

GAJA MARIA: Pois é, assim parece que tudo se relativiza...
:-)

PEDRO: Lá isso é verdade, às vezes a dificuldade está em saber "dosear" tudo...
:-)