quinta-feira, 30 de junho de 2016

Há sempre uma primeira vez para tudo...

No passado sábado à noite (25/06) participei pela primeira vez na minha vida numa corrida "a sério" e logo na famosa Corrida das Fogueiras em Peniche.
Tinha-me inscrito para ir correr 15 Km mas qual quê... 
Com a queda que dei da bicicleta fiquei com um joelho ferido, o outro já anda dorido há uns meses e tenho umas dores estranhas, de vez em quando, no calcanhar, que me fizeram ponderar e ir à Corrida/Caminhada mais pequena de apenas 5 quilómetros.
Fui com uma boa amiga e há muito tempo que não me divertia tanto... 
Petiscámos por lá ao jantar já que a partida da corrida se ia dar às 21h30, estivemos com outras pessoas amigas e tirámos inúmeras fotos antes e depois da corrida.
Estas fotos foram tiradas antes do início da corrida, quando andávamos numa espécie de aquecimento e em que fomos ganhar inspiração até à praia mais próxima...
Que sensação de liberdade incrível... Há muito tempo que não me ria tanto nem me sentia tão estranhamente feliz... 
Às vezes a vida ganha proporções estranhas de uma felicidade libertadora causada tão somente  por pequenos momentos que surgem do nada mas que têm toda a importância...
Às vezes damos mais importância aos pequenos (grandes) detalhes depois de várias tempestades se terem abatido e passado por e sobre nós...
Mas neste dia, o dia em que pela primeira vez corri numa corrida 'a sério', num mar de gente, o mar salgado, estava calmo e aconchegado nas ondas pequenas que vinham até à areia...
Neste dia, o mar cúmplice e sempre em sintonia com os meus pensamentos, transmitiu-me paz e por uns breves instantes, passou uma gaivota que me relembrou da liberdade iminente que aquele momento estava a provocar e a trazer...
Posso não ter conseguido correr os 15 km por ter dores físicas no meu corpo e porque, na verdade, nunca corri 15 Km antes, o máximo que corri foram 13 km e a muito custo, mas garanto que corri aqueles 5 quilómetros planos, a pisar o alcatrão e a ouvir a respiração em sintonia com o coração e a alma...

A indumentária da prova...

Liberdade...

2 comentários:

Gaja Maria disse...

Tão bom. Precisamos deste tipo de coisas tão simples :))

Mais um sobre culinária disse...

Que bom te ver assim descontraída e feliz! bjinhos :)